Início Notícias PSC volta à normalidade, por Adilson Pereira

PSC volta à normalidade, por Adilson Pereira

Durante o processo e tentativa de impeachment do atual desprefeito de Maricá, vimos o comportamento agressivo de determinados vereadores diante do estado caótico que nossa cidade se encontra.
            Na verdade, sempre acreditei que não havia motivos para culparmos os vereadores nessa bagunça. Os vereadores não, mas os partidos sim. Nada é feito sem a autorização dos caciques políticos, em âmbito regional. Esta é uma realidade que poucos acreditam, mas que muitos tentam esconder, deixando os “louros” das ações em sua própria conta. Ledo engano!
            Alguns questionaram minhas colocações e mudança de postura, afinal as baterias estavam apontadas aos vereadores e toda pressão deveria ser exercida nos mesmos, creditando, aos não tão nobres edis, a responsabilidade pelas manobras excrementais (sic) em defesa de sua alteza marrecal.
            Agora veio a certeza de que a estratégia estava certa. Sua alteza marrecal acaba de sentir o peso de suas ações desastrosas, oriundas de um desvio de caráter inquestionável, até entre seus próprios aspones, deixando os nada nobres edis à mercê de seu suco gástrico recheado de esquizofrenias.
            Conforme havia noticiado, o PSC e seu líder na região, deputado Hugo Leal, estavam juntinhos às vontades do alcaide. Um ato de completo desrespeito à população, que já se fazia em pleno estado de revolução social. Infelizmente, os ditos líderes políticos não se deram conta do que a rejeição astronômica de sua alteza marrecal poderia abalar os alicerces daqueles que se encontravam na perigosa posição de conforto.
            Em reunião no início desta semana, a executiva nacional, através do pastor Everaldo, passou como um trator por cima das pretensões nada cristãs do partido cristão . O encontro não foi nada bom para as, até então, lideranças regionais que se satisfaziam com as mortes no hospital do terror. A ordem veio como a bomba que devastou Hiroshima: “O PSC em Maricá não caminha com Quaquá. Teremos candidatura própria”, sentenciou o pastor. Hugo leal, que já sabia do resultado antecipadamente, nem compareceu à reunião, na tentativa de evitar o desgaste do constrangimento, achando que o povo esquecerá seu posicionamento no momento de maior clamor popular.
            Para completar o desastre, veio à tona a notícia de que o nome já havia sido escolhido, independente da lamentável cena de líderes esperneando diante do fato, antecipadamente consumado. Nada mais haveria de ser feito.
            O nome que venceu a queda de braços com o deputado federal Hugo leal, o secretário estadual de trabalho e renda Ronald Ázaro e com o vereador Caiu Motorista, é Marcelo Antunes.
            Fica aqui a dica para nossos desastrados desrepresentantes do povo: A política é extremamente dinâmica e evolutiva, quando levada com seriedade e comprometimento. Quando não, as pernas se fragilizam e o corpo sofre da mais forte miastenia já descoberta. As perdas se fazem rotineiras diante de pseudo-líderes travestidos de nobres cavaleiros salvadores da pátria esquecida e desmoralizada por suas próprias ações.
            Até onde se sabe, a ordem inicial é de entregar todos os cargos ligados ao desgoverno. O secretário (?) de esportes, Caiu Motorista deverá entregar a secretaria e todos os cargos, liderando a “asponada” para correr atrás de um batente. Desta feita, voltará à câmara de vereadores para tentar se redimir com o povo. Veremos como fica…
            O então vereador, Henrique Cardoso, voltará ao status de suplente, até que novas oportunidades surjam.
            O fato é que, a intervenção da Executiva Nacional do PSC de Maricá, acabando com a farra fisiologista, deixa claro aos mais céticos que: Deus não dorme… Jamais!!!

Adilson Pereira

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui