Lixão em Cordeirinho incomoda moradoresPrevious Article
Posto de Saúde da Família de Ponta Grossa é reinauguradoNext Article
Breaking News
  • Médicos cubanos chegam a MaricáTrês médicos cubanos se apresentaram na tarde da última quinta-feira (17/04), na sede da Secretaria de Saúde de Maricá. Os profissionais fazem parte do Programa Mais Médicos, do Governo Federal, [...]
  • Encenação da Via Sacra emociona fiéis em MaricáDa redação | João Henrique - Centenas de fiéis acompanharam a encenação da Via Sacra de Jesus Cristo realizada pela Paróquia de Nossa Senhora do Amparo, no final da tarde [...]
  • Bambuí, em Maricá, receberá mais obrasDepois das melhorias nas vias que dão acesso a Bambuí, novas obras estão chegando a outros dois pontos do bairro. Um dos locais é a praça principal, que vai ser [...]

Site do Jornal Maricá Info. As principais notícias de Maricá, Niterói, Itaboraí, São Gonçalo e região. O Jornal de Maricá.

Weather Report United States Of America, Ashburn
+19 C

Petrobras estuda gasoduto da Bacia de Santos até praia em Maricá

Espaço da linha+- ATamanho da fonte+- Imprima esta matéria
Petrobras estuda gasoduto da Bacia de Santos até praia em Maricá

A Petrobras pretende construir instalações na praia de Jaconé, em Maricá, para receber o gás natural que será produzido nos campos do pré-sal na Bacia de Santos. O anúncio foi feito na tarde desta terça-feira pela presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster. Ela explicou que a proposta de uma instalação de liquefação do gás em alto-mar, para transportar o produto até a costa, não se mostrou economicamente viável por enquanto.

— Para tornar esse projeto (liquefação no mar) do gás teríamos que ter pelo menos um volume de 2 milhões de metros cúbicos por dia de gás, que ainda não temos em escala. Por isso, não vamos fazer esse modal de transferência de gás — explicou Graça Foster.

Assim, o diretor de Exploração e Produção da Petrobras, José Formigli, explicou que está em estudos a construção de um gasoduto dos campos até a costa, na chamada Rota 3, com cerca de 300 quilômetros de extensão.

A produção inicial do pré-sal já está sendo escoada por gasodutos até Caraguatatuba, em São Paulo, na chamada Rota 1. Na segunda etapa do projeto, outra parte da produção também será escoada pela segunda rota, em Cabiúnas, no estado do Rio.

— O gás nessa Rota 3 o gás entrará pela região de Maricá e o gás será entregue ao Comperj (em Itaboraí). Neste momento, a área de engenharia está detalhando as especificações técnicas para ir para o mercado — destacou Formigli.

Em breve, segundo o diretor, com a conclusão desses estudos será lançado o edital para a contratação dos dutos que formarão o gasoduto para interligar o pré-sal até Maricá e depois um trecho em terra até o Comperj.

DO O GLOBO

PUBLICIDADE

PATROCINADORES