Início Meio Ambiente Restinga de Maricá continua abandonada

Restinga de Maricá continua abandonada

Pick Up incinerada na Restinga de Maricá. Local é usado para a desova de corpos e veículos roubados. (Foto: João Henrique | Maricá Info)

Da redação | João Henrique – Anos se pararam após a criação da APA (Área de Proteção Ambiental) na restinga de Maricá e o abandono impera na região, que serve hoje, para a desova de corpo e veículos roubados.

O grupo luso-espanhol IDB (Instituto de Desenvolvimento Brasileiro) adquiriu a área e criou o projeto do Resort, que teve uma grande barreira, os ambientalistas. Eles impediram que na época fosse construído o Resort, mas agora, os governantes querem o investimento de aproximadamente R$8 Bilhões na região.

Material de despachos tomam conta dos cruzamentos com a Av. Prefeito Joaquim Mendes, na Restinga. (Foto: João Henrique | Maricá Info)
Material de despachos tomam conta dos cruzamentos com a Av. Prefeito Joaquim Mendes, na Restinga.
(Foto: João Henrique | Maricá Info)

Agora, uma aldeia indígena está se instalando na área, que segundo os índios, foi doada pelo prefeito Washington Quaquá para a aldeia da semente, que abrigará índios Tupi-Guarani de Camboinhas e índios Maracanã. De acordo com o índio Tupã, eles irão cuidar da área verde e impedir as queimadas que sempre acontecem na região.

A restinga que abriga parte da história da cidade está sendo destruída pelos moradores da cidade e pelos turistas, que lá jogam o seu lixo, promovem queimadas, abandonam animais e pneus velhos.

O local de grande potencial turístico não recebe os devidos cuidados e está sendo destruído a cada dia.

Pick Up incinerada na Restinga de Maricá. Local é usado para a desova de corpos e veículos roubados. (Foto: João Henrique | Maricá Info)
Pick Up incinerada na Restinga de Maricá. Local é usado para a desova de corpos e veículos roubados.
(Foto: João Henrique | Maricá Info)

Você é a favor ou contra a instalação do resort? Dê a sua opinião nos comentários.

6 COMENTÁRIOS

  1. SOU CONTRA O RESORT. ANTES DE CULPAR OS AMBIENTALISTAS, ACHO QUE AS PESSOAS DEVERIAM SE INFORMAR MAIS SOBRE O ASSUNTO. SÓ PARA CONSTAR, MARICÁ TEM 362.480 KM2. A APA DE MARICÁ, OU SEJA, A ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL TEM SOMENTE 9 KM2. PORQUE ENTÃO SE MARICA POSSUI TANTA TERRA, DESEJAM CONSTRUIR EM ÁREA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL QUE FOI CRIADA POR LEI???? SERÁ QUE TEMOS QUE EXTERMINAR TUDO??? A PREFEITURA CONDICIONA O DESENVOLVIMENTO DE MARICÁ À ESSA ÁREA TÃO PEQUENA. PORQUE ENTÃO NÃO CEDE OUTRA ÁREA A IDB BRASIL RESPONSÁVEL PELA CONSTRUÇÃO DO RESORT? E SÓ PARA CONSTAR, AS PESSOAS ACHAM QUE A ÁREA ESTÁ ABANDONADA, MAS OS ÓRGÃOS QUE DEVERIAM FISCALIZAR NÃO ESTÃO FAZENDO ISSO PROPOSITALMENTE PARA QUE A POPULAÇÃO PENSE ERRONEAMENTE QUE ESTÁ ABANDONADA. COMO DIZ UM AMIGO MEU, COLOQUE O HOMEM NO DOMÍNIO DE DETERMINADA ÁREA E SÓ O QUE VC VERÁ É DESTRUIÇÃO E AO CONTRÁRIO, LIMITE O ACESSO DO HOMEM A DETERMINADA ÁREA E A NATUREZA SEGUE O SEU CURSO NATURAL.

  2. Sou contra a construção. Já vi caminhões jogando lixo naquela área enquanto eu estava indo à praia, já vi corpos desovados, turistas acampados à margem da lagoa e deixando lixo após irem embora. A prefeitura nada faz por que não é interesse deles, querem acabar com a natureza, querem somente seus bolsos cheios de dinheiro. E o nosso meio ambiente?

  3. Meus amigos, acompanho de perto do trabalho do grupo que comprou a área. Sou moradora do local há 30 anos e, ao contrário de muita gente que opina do sofá de casa (não é verdade, Dra em direito ambiental?), busquei informações concretas a respeito do que está sendo realizado. O processo de licenciamento é público, qualquer um pode estudar. A empresa está propondo gravar com perpetuidade 84% do local e manter lá uma Reserva com centro de pesquisas para que sirva às uiversidades brasileiras. Está propondo acabar com a bagunça na APA e reflorestar muitas áre. Está propondo também viabilizar a regularização fundiária dos pescadores de Zacarias, que serão finalmente proprietários de suas casas. Está propondo ocupar com prédios apens 6% do do imóvel, com mais 10% de praças, jardins e ruas. Tudo isso com o melhor tipo de tratamento de esgoto que há atualmente, o terciário, que deixa a água potável para ser bebida novamente. Está propondo desenvolver o turismo na região, que atualmente se limita a algumas pousadas de família. Quando a Dra. Denise aí pra cima diz que o poder público deixa a bagunça acontecer de propósito, é uma enorme mentira. Há anos, muito antes de se falar em projeto, faço denúncias sobre as irregularidades cometidas no local. E somente agora, graças ao projeto, que alguma coisa começou a ser feita. Antes, não havia resposta! A verdade é que o poder público não tem condições de tomar conta da APA. Em 2006, houve 5 queimadas na área. Devidamente comunicadas. E o bombeiro não apareceu. Situacão diferente agora. Eu vi com meus próprios olhos os funcionários da IDB apagando um incêndio. Informem-se e estudem antes de dar qualquer opinião.

    • Por que esse Resort está demorando tanto. Aquela região precisa de progresso…. o povo atrasado atrapalha isso….. quando vai acontecer esse empreendimento?

  4. A propósito, existe um posseiro na APA que fez o tal sitio do mololô e já destruiu um campo de futebol da vegetação de restinga. Até agora, nunca ouvi ninguém falar desse cara. Procurem se informar. Esse pimba sim merece ser retirado do local. Saudacoes

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui