Início Cidadania PROTETORES DE ANIMAIS EM MARICÁ

PROTETORES DE ANIMAIS EM MARICÁ

UMA AÇÃO LEGAL PRA CACHORRO!!!
Essa época de frio e chuva nos remete à realidade daqueles que não têm um lar. Assim, vivem animais abandonados, sobremaneira cães e gatos, que ficam a vagar pela cidade. Em Maricá, não é diferente. Não se sabe a quantidade deles, mas, basta andar pelas ruas da cidade, e logo nos deparamos com vários.

Sem qualquer projeto voltado aos animais de rua por parte dos poderes públicos, Maricá conta apenas com a ação de voluntários para tentar reduzir o sofrimento desses animais.

Em pesquisa para esta reportagem, o Marica Info solicitou informações e fomos conhecer pessoalmente o trabalho desses voluntários. São diversas, mas não suficiente,as pessoas que fazem o trabalho de resgate de animais de rua, bem como fornecem cuidados veterinários, abrigo e adoção. Uma verdadeira corrente do bem, com pessoas que trabalham no anonimato e sem qualquer auxílio.

A1

Nesses depoimentos, encontramos o trabalho de uma família e grupo de amigos, que se deu o nome de AGIR. O trabalho deles é amplo. Por onde passam, deixam água e ração para animais de rua, mas também resgatam aqueles que estão doentes, feridos ou foram abandonados. Realizam os primeiros cuidados, e procuram seus donos ou um novo lar.

Também, encontramos pessoas como Cássia Roza Martins, moradora de Maricá há 26 anos. Ela conta que desde sempre faz o resgate de animais nas ruas, fornece cuidados veterinários e procura um lar para eles. “Meu primeiro resgate ocorreu quando eu tinha apenas 8 anos de idade” – diz.  De lá para cá, conta que já resgatou diversos animais, entre cães, gatos e até gambás, chegando a ter em casa mais de vinte bichinhos. Hoje, apesar de resgatar e cuidar de todos os animais que encontra em situação de fragilidade, se especializou em filhotinhos, principalmente devido ao pouco espaço que conta em casa. “Atualmente, tenho quatro cãezinhos, e um já está adotado – o Andrezinho”. O trabalho é basicamente voluntário, a base de muito coração e auxílio dos amigos. Conta que o dinheiro das despesas dos animais sai do próprio bolso, do auxílio de seu empregador e de doações. Além disso, muitas vezes pede para amigos com mais espaço físico, para ficar temporariamente com os bichinhos resgatados até eles se curarem e encontrarem um lar. Emocionada, Cássia diz que o trabalho é gratificante, mas muito penoso, porque não tem qualquer auxílio. Particularmente em época de férias e, agora, no inverno, as dificuldades são maiores: cresce o abandono e o sofrimento dos bichinhos com o frio é maior. Precisa de todo o auxílio possível: faltam caixas de papelão e pallets para isolamento térmico, já que esta época é muito fria.

Cássia comenta que sente muita falta de um trabalho educativo e preventivo por parte da Prefeitura Municipal. “Em Maricá, as pessoas adultas têm o costume de deixar seus animais soltos na rua, sem consciência dos perigos a que ficam expostos, desde possíveis atropelamentos, até bicheiras, prenhez e carrapatos. “Tudo poderia ser evitado se seus animais fossem vacinados e ficassem em casa”. Chama especial atenção para campanhas de conscientização contra o abandono e maus tratos, principalmente nas escolas, já que as crianças têm um poder de persuasão grande sobre seus pais, além de ser a sementinha para um futuro melhor.

A realidade de Andréa Gianini também não é diferente. Ela conta que faz parte de um grupo voluntário designado Fadas do Bem.  O seu trabalho consiste em recolher animais nas ruas, vaciná-los, castrá-los e colocá-los para adoção. Realiza este trabalho há cerca de três anos, quando resolveu sair de seu apartamento no Rio de Janeiro-RJ, mudar para Maricá e adquirir uma casa com mais espaço. 

Andréa, em sua casa, tem mais de sessenta cães e também alguns gatos, além de duas tartarugas. Mensalmente, compra cerca de 700 (setecentos) quilos de ração, para alimentar toda a “tropinha”. São cães de diversos portes e idade, em sua maioria sem raça definida, que estão à procura de um lar.São altas as despesas com vacinação e veterinários, além de seus auxiliares para o trato dos bichinhos, limpeza do espaço e resgate dos animais. Em casa, já conta com espaço para primeiros socorros. Depois dos cuidados após o resgate, os bichinhos são vacinados, vermifugados e vão para adoção (veja as historinhas de alguns deles no quadro ao lado).

A2

“Os recursos utilizados para o tratamento desses animais é do nosso bolso e de ajuda de amigos”. Andréa trabalha também com o sistema de apadrinhamento, que consiste em auxílio financeiro para um cão específico, principalmente de pessoas que gostam de animais, mas não contam com espaço ou tempo para os cuidados que estes demandam.

Ela reclama também que não conta com qualquer ajuda do Município, nem mesmo para uma feira de adoção. “Infelizmente não temos nenhuma feira de adoção em Maricá, então participo de duas em Niterói e uma no Rio”. Ações municipais para vacinação, castração e campanhas educativas contra os maus tratos aos bichinhos seriam muito bem vindas.

De coração aberto, Andréa conta que resolveu viver para os animais resgatados, já que precisam de toda sua atenção diariamente. A gratificação que recebe é o amor dos seus tantos bichinhos,os quais ela sabe todos os nomes de cor, além de suas manias e traquejos.

MAUS TRATOS E ABANDONO:

Caso você veja ou saiba de maus-tratos cometidos contra qualquer tipo de animal, não pense duas vezes: vá a delegacia de polícia mais próxima para lavrar boletim de ocorrência ou, se preferir, compareça ao Fórum para orientar-se com o Promotor de Justiça (Promotoria de Justiça do Meio-Ambiente no RJ: Ouvidoria fone 121). A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605 de 1998 (Lei de Crimes Ambientais). É importante levar uma cópia do número da Lei (no caso, a 9.605/98) e do Art. 32 porque, em geral, as autoridades policiais nem tem conhecimento dessa lei. Leve também o Art. 319 do Código Penal, caso a autoridade se recuse a abrir o Boletim de Ocorrência.
Caso ainda assim não consiga atendimento satisfatório, denuncie ao Ministério Publico.
Tenha em mãos tudo o que você conseguir como fatos e provas devem ser anexados junto à ocorrência para auxiliar no seu B.O.: relatos de testemunhas, fotografias, laudo veterinário, placa do carro que abandonou o animal, etc.

– Tenho medo de denunciar pois isso poderá causar problemas para mim e para as testemunhas, como ameaças, agressões, etc”.
Não tenha medo, você não será o autor do processo judicial que porventura seja aberto a pedido do promotor.

O Decreto 24.645/34 diz, em seu artigo 1° e 2º (parágrafo 3°):
“Todos os animais existentes no País são tutelados pelo Estado”;
“Os animais serão assistidos em juízo pelos representantes do Ministério Publico, seus substitutos legais e pelos membros das Sociedades Protetoras dos Animais”.

Os atos de maus-tratos e crueldades mais comuns são:

Abandono;
Manter animal preso por muito tempo sem comida e contato com seus donos/responsáveis;
Deixar animal em lugar impróprio e anti-higiênico;
Envenenamento;
Agressão física, covarde e exagerada;
Mutilação;
Utilizar animal em shows, apresentações ou trabalho que possa lhe causar pânico e sofrimento;

a3

30 COMENTÁRIOS

  1. Talvez a razão de não haver uma política de proteção aos animais em Maricá, com infraestrutura e apoio da prefeitura, seja porque tenha muito menos visibilidade que o asfalto e maquinaria espalhada pela cidade. Os políticos (na sua grande maioria) estão mais preocupados em inflar seu próprio ego, criar dezenas de secretarias descartáveis, do que dar destino e cuidados a centenas de pobres animais abandonados (que não podem votar, é claro).

  2. Quero adotar uma cadela de meia idade, não pode ser filhote pq tenho uma cachorra velhinha que não aguenta muita brincadeira, sendo mais velha é mais calma, minha outra cachorra a Bené está com câncer e não tem muito tempo de vida, quero uma cachorrinha para a outra não se sentir só!

    • Regina,tenho uma labradora femea muito docíl e carinhosa,mas infelizmente não temos como ficar mais com ela,pois meus filhos começaram a estudar em horários distintos e ela tem se sentido muito só.Espero que lhe agrade,tel 99922 1005.

  3. na minha rua tem um cachorro doente e uma cadela no cio gostaria de saber se existe algum orgão em marica que possa ajudar esses cachorros

  4. estao abitando em minha rua 2 cachorros que nao deixam os correios a comlurb etc… trabalhar e sao bravos favor faserem algo rua 157 bosque flaboiants itaipuacu

  5. peco providencias urgentes na localidade onde resido . existem animais abandonados sendo lancados na mesma ate mesmo caes de raca pura fato este lamentavel . peco especial atencao para 1 lindo tatu bola que surgiu SOS rua 157 bosque flamboyants itaipuacu .

  6. Ofereço para adoção uma cadela vira lata porte grande com mais ou menos um ano. Não posso mais ficar com ela porque briga com a outra mais velha, outro dia a deixou muito ferida . Quem se interessar posso enviar fotos. Meu tel. 997084236.

  7. Ola gostaria de saber onde dou uma gatinha que foi abandonada pelo dono na entrada de espraiado …levei pra casa pra não acabar morrendo atropelada ,só que nos temos um cão que não suporta gato então to com medo de ela acabar morrendo …queria deixar em algum posto de doação ! Ela aparenta ter 2meses e uma fêmea pretinha .

  8. Boa Tarde!

    Prezados moro a pouco tempo ao lado da Garagem da Nossa Senhora do Amparo em Várzea das Moças Niterói onde não existe seres humanos pois atrás da garagem tem vários Sítios e muitos cachorros abandonados não sei mais para quem solicitar ajuda pois a cachorrinha mau acabou de ter filhotes e já tem um monte de cachorros atrás dela, no momento essa fêmea teve oitos filhotes e todos estão abandonados em um Sitio atrás do Condomínio Santa Monica, levo ração mais sei que isso não vai resolver o problema pois nasceram cinco fêmeas e daqui a pouco vão entrar no cio e se multiplicar, existe como alguém recolher essa mãe e seus filhotes ? Todo ano é a mesma coisa, não sei mais a quem recorrer.

    Agradeço desde já,

    Djanira.

  9. Peço ajuda de todos os moradores de itaipuaçu para ajudar com a doação de ração para a alimentação de 8 cães que abrigo em minha residência. Pois não tenho condições de mante -los sozinho. Para colaborar favor entrar em contato com os telefones 99679-8731 ou 2639-6307 muito obrigado.

  10. Foi deixado na porta de minha residencia um filhote de cão com aproximadamente 5 meses de idade.Uma vizinha chamou a atenção de minha esposa que logo ficou encantada com o filhote fazendo com muita satisfação o acolhimento.Infelizmente foi acometido por uma doença que levou-o a morte,deixando um grande pesar e principalmente em meus netos que são crianças de 5 e 8 anos.
    Gostaria de saber o endereço da ONG e saber se existe algum cãozinho disponível para doação.
    Resido na Barra de Maricá,rua 3,casa 6.

    • Olá!

      Eu moro em São José de Imbassaí em Maricá e estou com dois filhotinhos para doação que foram abandonados na minha rua, se te interessar meu tel é (021)98242-3456.

  11. Pessoal por favor alguém pode me indicar um remédio que funcione pra pulga,pois adotei dois fofucho em Itaipuaçu e vinhetas com muita pulga e eu tenho uma bebê de um ano.desde de já obrigado.

  12. Boa tarde! Tenho um casal de cachorrinhos, ele com 9 anos e ela com 6 anos. Sou corretora de imóveis, mas atualmente , aliás já faz tempo, não vendo nada e mal faço para minhas despesas básicas. Bem o fato é que ele o machinho, está com 2 pedras grandes na vesícula, já fiz a ultrasonografia mas não consigo passar disso. Ele precisa operar urgente, pois segundo o médico, pode dar uma crise e ele morrer a qualquer momento, precisa operar para tirar a vesícula, sendo que a clinica que me cobrou mais barato foi 2.200 e e ainda tenho que ir para o Rio, pois não faz aqui em Maricá e a outra 2.450, mas tenho que ir para Niterói. Ela, a fêmea, está com a cadeia mamária com vários tumores, precisa retirar as duas cadeias e ficam em 900,00 cada operação, na clinica que me cobrou + barato. Os tumores estão aumentando de tamanho e eu não sei mais o que fazer, pois não consigo o dinheiro. Eu gostaria de saber se tem alguma ONG que poderia me ajudar, mesmo que eu pague bem parcelado, as duas operações, pois no máximo que as clinicas dividem são em 3 vezes e não tenho condições. Se fosse em parcelas pequenas, eu conseguiria. Pode me ajudar??? Meu nome é Valéria (21) 99971-9341 e nvaleria2@hotmail.com. Obrigada.

  13. Somos uma nova unidade de caridade, não temos muita força e nem condições financeiras pois somos um grupo de meninas com 15 anos. Pegamos esse cachorro na rua, ja demos um banho medicinal, temos dinheiro para algumas vacinas e precisamos de uma lar para esse cachorro mas não temos como ficar com ele. Alguém quer adotar? Nós vamos ajudar com a ração o tempo que ele ficar no seu lar até q castração. Depois esperamos que posso cuidar dele. Meu telefone para contanto é 21 990632702

  14. Boa Noite!
    Moro em São Jose do Imbassaí, Av Moacir Correa!
    Na Lagoa ficam vários cavalos amarrados sem água e por vezes arrebentam as cordas e ficam correndo, podendo causar um acidente com crianças ou mesmo adultos!
    Alguns machos ainda são inteiros o que é pior ainda em áreas publicas!
    Com quem falo sobre isso já liguei para a “Prefeitura” e ela passou a bola e assim fui ligando para onde era encaminhado e acabei parando na Policia sem nenhuma atitude de nenhum órgão!
    Tenho de reclamar onde, para ter uma atitude, quando alguém se machucar quem será o culpado?
    Acho que terei de ir a imprensa!
    Aguardo um retorna, “URGENTE”!

  15. oi estou com um cachorro de 4 ou 5 meses tenho alimentado mas não posso ficar com ele pois daqui a poucos dias vou embora pra natal e não tenho como leva-lo comigo ele esta solto na rua porque estou na casa de uma conhecida e ela não curti muito cachorro, tenho muita do de deixa-lo na rua por isso estou fazendo esse apelo pra alguém ou algum ponto de cuidados de animais estarem acolhendo ele pois é um bichinho muito fofo,carinhoso é muito meigo se alguém estiver interessado em ajudar por favor entrem em contato comigo meu zap 21 987555336 espero respostas.

  16. Olá tem três chorrinhas aqui no meu bairro no vale da figueira 1, uma é a mãe ela está com duas crias mas elas estão passando fome 😢tem três dias que eu estou alimentando-as mas não posso ficar com elas por causa do meu cachorro que é anti social . Por favor quem pode venha pega-las elas estão passando frio também. Rua 1 vale da figueira.

  17. Bom venho pedir um lar para três filhotinhos de gato eu não posso focar com eles pois morro em apartamento eles são filhos da minha gata estão b tratados tem um são duas fêmea e um machoe ajumdem!!

  18. Socorro! A tutora de cães Adriana Gusbert Itaucaia Maricá de Au Au Mundo Animal vai amanha soltar no mato 60 caes a própria Morte e eutanasiar o cao paraplegico Toninho que esta sob as cuidados dela. Socorro! Ela esta se desfazendo do canil desta sórdida forma! Ir que ninguém quer cães. Não está pedindo ajudo para eles está descartando os animais e Matar Toninho? Não! !! Ajudem!! Propaguem essa triste notícia. Isso é crime!

  19. Ajuda para o cão paraplegico Toninho bué está ameaçado de Eutanásia para 5ª feira 31 de agosto de2017 em Itaucaia Maricá RREpor Adriana Gusbert. Salvem Toninho!

  20. Uma gambá passou aqui em casa ela sobreviveu ao ataque da minha cachorra mas deixou pra trás uma filhotinha. Ela não está mto ferida mas ainda é mto novinha: têm dez centimetros eos dentes ainda não nasceram. SOCOOORRO!!!!!!! Não sei o que fazer, já fui na UPAM que tem na Estr. de Itaipuaçu, me mandaram ligar pro INEA ou Prefeitura( secretaria do meio ambiente) o INEA madou ligar pra prefeitura, e essa mandou ligar pros bombeiros e os bombeiros madaram ligar pra prefeitura. TREMENDO EMPURRA EMPURRA!!!!! Existe alguma ONG em Maricá q cuide de animais silvestres?????

  21. Resgatei a 6 dias ,precisamente dia 27 de Dezembro dos cachorros bem tratados com coleira em aneis um atrelado ao uotro na Rua Dias da Cruz, no Meier.Estou cuidando deles, eles não chegam a 2 anos de idade. 1 é Pretinho o outro é Caramelo com as patas brancas,distribui cartazes,me comuniquei com os comerciantes e até agora não recebi nem um contato dos possíveis donos.Não posso afirmar se foram abandonados ou fugiram.O problema é que tenho 65 anos e não tenho condições financeiras e nem fisica para cuida-los.
    O que faço?Não quero abandona-los mas não tenho mais condições para ficar com eles.
    Att
    Kleber

  22. Bom dia!
    Apareceram três cadelinhas vira latas na minha rua, com aproximadamente 4meses. São lindas, dóceis, todos estão fazendo o que podem mas a maioria das pessoas já possuem animais. Temo pela chegada do frio e chuvas. Alguém interessado?

  23. Boa noite !

    Preciso de uma ajuda urgente por motivo de mudança e não poder leva-los comigo to cm uma fêmea e um macho pra adoção porte pequeno são doceis ela cm dois anos ele cm 3 anos. A fêmea é uma fox paulistinha e o macho é um vira-lata .

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui