RJ-106: Descaso coloca vida de motoristas e pedestres em risco

O abandono da rodovia Amaral Peixoto (RJ-106), que corta a cidade de Maricá de Oeste à Leste, é notado em qualquer trecho da via, que é a principal porta de entrada e saída do município.

Com a falta de conservação, a rodovia apresenta desníveis que colocam a vida de motociclistas em perigo, podendo causar acidentes, principalmente na região depois da Curva da Tirante, onde há a entrada e saída de grandes e pesados caminhões.

Além da falta de conservação com a pista, a limpeza que deveria ser feita regularmente pelo DER (Departamento de Estrada de Rodagens), não vem sendo executado e, em algumas partes, o mato ultrapassa os 2 m de altura e encobre a visão de pedestres e motoristas, causando um perigo enorme à vida das pessoas.

Moradora do Manu Manuela, Kátia Gonçalves, de 42 anos, disse que quase foi atropelada no retorno 19 da rodovia quando atravessava as pistas. “Fui atravessar para pegar o ônibus para Niterói e o carro não me viu e quase me atropelou.” Disse.

Fizemos o trajeto de Maricá até o Arsenal, em São Gonçalo, e nenhum trecho da rodovia está tendo a manutenção devida, principalmente os retornos, que estão totalmente sem visibilidade e prejudicando a segurança da população. Os matos também encobrem a sinalização da pista.

Redação Maricá Info

Levamos até você um jornalismo crítico, com imparcialidade e independência editorial. Aqui você tem voz, participe! Envie sugestões de reportagem e denúncias para o nosso Whatsapp: (21) 99621-9049.

Um comentário em “RJ-106: Descaso coloca vida de motoristas e pedestres em risco

  • 9 de julho de 2014 em 19:03
    Permalink

    RJ-106(RODOVIA AMARAL PEIXOTO), UMA DAS PRINCIPAIS ESTRADAS DE ACESSO AS CIDADES DA REGIÃO DOS LAGOS E NORTE FLUMINENSE, VIVE PERIGOSAMENTE ABANDONADA:Além de ser de pista simples, os buracos podem ser encontrados principalmente nos acostamentos.
    Além do trecho que margeia as cidades de Maricá e Saquarema, os piores trechos ficam próximos ao limite entre Cabo Frio e Barra de São João.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline