Maricá registra aumento de 71% em casos de homicídio no primeiro semestre de 2014

As belíssimas praias, a condição financeira dos moradores e as casas de veraneio têm sido grandes atrativos para assaltantes em Maricá, cidade que para seus moradores está esquecida pelo poder público em diversos setores básicos: saúde, educação, saneamento básico, transporte e segurança. Os índices de criminalidade disparam, mesmo com o grande número de apreensões e prisões feitas pelos poucos policiais disponíveis na cidade. São apenas 120, divididos em plantões, para uma população estimada em 143.111. Maricá, com 200 anos de existência, ainda não possui um batalhão próprio, dividindo os policiais com o 12º BPM (Niterói). 
Mesmo com o esforço contínuo dos policiais na cidade, os índices de criminalidade não param de crescer. De acordo com dados levantados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), os casos de homicídio cresceram em 71% de janeiro a julho de 2014, em comparação ao mesmo período do ano passado. Roubo a transeunte cresceu em 56%, enquanto roubo de veículos aumentou em 39%. Assaltos a comércios cresceram 18%. Na contramão, o roubo a coletivos teve uma redução significativa de 77%. 
A Prefeitura de Maricá informou que cobra incessantemente do Estado o aumento do efetivo da Polícia Militar para atender o município, que atualmente conta com menos de 100 homens, para uma área de 362 km². Vale ressaltar que o município já enviou ofício com a solicitação no qual, inclusive, oferecia terreno e a construção do batalhão, além de apresentar um abaixo-assinado com mais de 20 mil assinaturas. Até o momento, o estado se mostrou alheio ao pedido.
A assessoria de imprensa da Polícia Militar informou que o 12º BPM conta atualmente com 974 policiais militares e a Companhia Destacada de Maricá possui o efetivo de 120 policiais, além do efetivo da Cia. de Maricá, diariamente, cerca de 20 militares contratados pelo regime de Regime Adicional de Serviço (RAS) reforçam o policiamento na Cidade. Maricá dispõe de cinco DPOs. O policiamento é realizado por 16 viaturas em turnos e horários conforme planejamento do 12º batalhão.

ONDE FUI ROUBADO
A violência tem assolado tanto o Brasil que dois estudantes, Fillipe Norton e Márcio Vicente, ambos alunos de Ciências da Computação da Universidade Federal da Bahia (UFBA), criaram um site chamado Onde Fui Roubado. No endereço eletrônico o usuário pode marcar em um mapa o endereço de onde foram assaltados, descrevendo, inclusive, a ação dos bandidos. Maricá ocupa, segundo o Onde Fui Roubado, a posição 122º no ranking das cidades mais violentas do Brasil. Dados da página mostram que 37% das vítimas registradas são mulheres, 580 cidades já registraram denúncias, 55% das denúncias ocorrem de noite, 52% das vítimas não registram boletim de ocorrência.

REDES SOCIAIS
Na internet muitos maricaenses reclamam da violência. Eles enaltecem o bom trabalho que os policiais têm feito, entretanto, reclamam que ainda não é suficiente. Itaipuaçu é um dos bairros com maior incidência de assaltos.

Redação Maricá Info

Levamos até você um jornalismo crítico, com imparcialidade e independência editorial. Aqui você tem voz, participe! Envie sugestões de reportagem e denúncias para o nosso Whatsapp: (21) 99621-9049.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline