Governador Pezão se posiciona após protesto e repressão em escola de Maricá

O Governador do Estado Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, tomou conhecimento na última quarta-feira, devido aos diversos compartilhamentos nas redes sociais mencionando o autoritarismo dentro dos colégios Elisiário Matta e Domício da Gama, ambos pertencentes ao Governo do Estado e se posicionou sobre o caso após o ex-aluno e liderança estudantil na cidade de Maricá, Renan Mendonca, entrar em contato com o governador via telefone. Todas as reivindicações foram repassadas para o e-mail pessoal do governador e o mesmo retornou informando que já solicitou que a Secretaria Estadual de Educação apure as denúncias que foram recebidas e venha tomar as devidas providências. Pezão esclareceu ainda que sempre haverá espaço aberto para o diálogo com os estudantes e disse que nunca deixará de atender as solicitações feitas pela juventude. Tudo isso veio a acontecer após os alunos do Colégio Estadual Elisiário Matta, serem ‘impedidos’ de realizar o protesto marcado para a última terça-feira (14). Ao ter conhecimento do ato, a direção da instituição chamou a Polícia Militar, que colocou uma viatura na quadra para não haver nenhum ato de vandalismo e guardar o património público. Mas de acordo com vídeos publicados na página do Grêmio Estudantil do Elisiário Matta, os policiais expulsaram quem estava protestando da unidade escolar.

O prefeito de Maricá, Washington Quaquá, também se posicionou sobre o caso. Em seu perfil pessoal no facebook, Quaquá se mostrou contra a repressão e a favor da liberdade dos estudantes em reivindicarem melhorias para as escolas estaduais. “Se organizar e se manifestar e um direito legítimo dos estudantes e faz parte de sua formação como cidadãos, portanto deve ser inclusive estimulado pela escola e pelo processo educacional.” Disse. “Sinceramente fosse direção de uma escola municipal eu exoneraria a diretora.” Comentou o prefeito em outra publicação.

O movimento, intitulado ‘Eu Luto Pela Educação’, tem objetivo de lutar pela melhoria da educação pública nas escolas estaduais da cidade, que vem sendo maltratadas pela falta de repasses de verba, falta de fiscalização e de gerência. Os alunos do Elisiário Matta reclamam constantemente da falta de professores, cerceamento de espaços pedagógicos, falta de higiene nos banheiros, da precariedade em que se encontra as instalações do colégio e da repressão ao pedirem melhorias e melhores condições. No Colégio Estadual Domício da Gama, a direção ameaçou dar nota zero para qualquer aluno que boicotar a prova do Saerj. Já no Ciep 259, a única aluna que realizou o protesto teve a prova anulada e os pais foram chamados pela direção.

Redação Maricá Info

Levamos até você um jornalismo crítico, com imparcialidade e independência editorial. Aqui você tem voz, participe! Envie sugestões de reportagem e denúncias para o nosso Whatsapp: (21) 99621-9049.

3 comentários em “Governador Pezão se posiciona após protesto e repressão em escola de Maricá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline