Trilhas de Maricá – Pedra de Itaocaia

A quarta trilha da série de reportagens sobre as trilhas de Maricá será a da Pedra de Itaocaia, situada no distrito de Itaipuaçu.

A localidade é uma das trilhas mais ameaçadas de desaparecer pela expansão imobiliária, que vem, há muito tempo, diminuindo os caminhos para se chegar ao topo da pedra, de 389 metros de altura.

Parte da trilha da Pedra de Itaocaia. (foto: Clarildo Menezes)
Parte da trilha da Pedra de Itaocaia. (foto: Clarildo Menezes)

A trilha começa no extremo sudoeste da pedra, quando sua crista toca no chão, praticamente nos fundos do terreno de número 331, na rua 5. Veja a localização abaixo. O caminho é ao lado direito do terrno, na dureção dos fundos, que serve também como uma servidão para uma residência onde o portão fica de frente para a entrada da trilha. O início é sobre uma laje meio escorregadia, com uma inclinação alta e cerca de 4 metros de comprimento, porém, logo depois vira uma trilha que adentra da mata atlântica, ascendo a crista da pedra, sempre no sentido nordeste até chegar ao cume.

São duas etapas nesta trilha. Na primeira parte, percorre-se uma trilha por dentro da mata, com algumas fortes subidas. Já na segunda parte, o trecho é marcado pelo fim da mata e segue-se a caminhada pela pedra. A trilha é bem definida e não há o risco de se perder.

Do topo pode-se ver grande parte de Itaipuaçu, principalmente a linda paisagem para a Pedra do Elefante, no Recanto.

História

De acordo com o naturalista inglês Charles Darwin, que esteve na Fazenda Itaocaia no século XIX, a Pedra de Itaocaia foi palco de uma tenebrosa história. Darwin narrou que durante a sua estadia no local, uma escrava em fuga lançou-se no precipício de cima da Pedra de Itaocaia após ter jogado a filha do fazendeiro no tacho de melado, por vingança e ciúmes.

Nossa equipe esteve no local no ano de 2008 e, naquela época, os restos mortais da menina ainda estava no tacho no interior da fazenda, onde também há uma capela e é um monumento municipal, tombado pela Prefeitura de Maricá.

Segundo Charles Darwin, também havia um quilombo no topo da pedra, onde os escravos da região fugiam e iam para lá. Porém, o mesmo não durou muito, pois fazendeiros se juntaram para acabar com o esconderijo.

Confira o vídeo:

A trilha

Booking.com

Redação Maricá Info

Levamos até você um jornalismo crítico, com imparcialidade e independência editorial. Aqui você tem voz, participe! Envie sugestões de reportagem e denúncias para o nosso Whatsapp: (21) 99621-9049.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *