Maricá: Obras do Hospital Municipal Dr. Ernesto Che Guevara andam em ritmo acelerado

A construção do Hospital Municipal Dr. Ernesto Che Guevara, localizado no Km 22 da Rodovia Amaral Peixoto (RJ-106), em São José do Imbassaí, no sentido Niterói, pela Prefeitura de Maricá, está em ritmo avançado. De acordo com a Secretaria Municipal de Gestão e Infraestrutura, após a colocação dos pilares em concreto, foi iniciada a concretagem da laje do piso do bloco A. Já foram lançados 200m³ de concreto que corresponde a 50% do total. O novo hospital terá uma área construída de 10 mil m². Cerca de 80 pessoas trabalham no canteiro de obras entre engenheiros, mestres de obras, administrativo e funcionários de campo. Nove máquinas operam diariamente. O projeto compreende uma estrutura mista com pilares de concreto e vigas metálicas.

Além do piso, foi iniciado também o escoramento da laje de cobertura do bloco. Já foram executados 100% das obras de fundações e da colocação dos pilares (476 no total). Numa área ao lado do hospital, estão em execução obras de terraplanagem que abrigará o estacionamento e o controle técnico do hospital. A previsão é que as obras sejam concluídas em setembro deste ano.

Com investimento de R$ 45 milhões, custeado integralmente pela prefeitura, o novo Hospital Dr. Ernesto Che Guevara terá 10 leitos de UTI (totalizando 76 vagas), 19 enfermarias (com três leitos cada), seis salas de observação para adultos e mais três alas de observação para pediatria. A unidade será dividida em três blocos: A, B e C. No bloco A ficarão os consultórios médicos e a recepção onde acontecerão os primeiros atendimentos à população. O bloco B é o coração do hospital, com o centro cirúrgico e as UTIs. Esse é o local onde se consumirá mais energia e gases. Já no bloco C, funcionará a área de serviços como refeitórios, vestiários, administração e salas de TI. As enfermarias serão distribuídas pelos três blocos.

Ainda serão disponibilizados à população: pronto atendimento 24 horas para politraumatizados e pacientes referenciados da rede. Clínicos gerais, cirurgiões gerais, pediatras, anestesistas, ortopedistas e especialistas (urologia, cardiologia, vascular, bucomaxilofacial, neurologia, infectologia) trabalharão na unidade, que incluirá dois Centros de Tratamento Intensivo (CTI) – adulto e infantil, laboratório de análises clínicas e central de material esterilizado. No Centro Cirúrgico terão três salas de cirurgia de grande porte e uma de médio. Nas enfermarias serão sete enfermarias femininas e sete masculinas de clínica médica, emergência clínica pediátrica, isolamentos pediátricos e salas de observação. O refeitório terá capacidade para 192 lugares. O auditório terá capacidade para 72 pessoas e salas de administração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline