Maricá: Fim de semana de festas culturais em escolas municipais

Texto: Jorge André

O fim de semana foi de festa em duas escolas da rede municipal. No sábado (10/09), alunos, pais e a comunidade do bairro de Inoã participaram de várias atividades na CEIM José Carlos de Almeida e Silva. Embora se parecesse com uma festa junina, tinha caldeirão de bruxa com brindes para a criançada e quadrilha misturada com funk e música sertaneja. O evento começou às 11h e se estendeu por toda a tarde. Quem chegava ao local já lia na entrada a frase “há escolas que são gaiolas e escolas que são asas”. A unidade atende a 466 crianças de dois a seis anos em 24 turmas. A festa deste sábado faz parte de um projeto intitulado “Larga do meu pé”, que acontece desde fevereiro e fala do respeito às diversidade de gênero.

As crianças podiam brincar nos pula-pulas, pescaria e mexiam o caldeirão da bruxa para então tirar um número que correspondia a um brinquedo. Além das brincadeiras, salgados e doces eram oferecidos. Um brechó também foi montado no local, tudo para angariar recursos para a festa de formatura das crianças. Thiago Caetano de Araújo, 29 anos, pai da aluna Maria Luiza, de quatro anos, achou interessante a iniciativa. “Estas atividades são boas para as crianças, minha filha adora estudar aqui”, afirmou. Cintia Andrade, 31 anos, mãe do Breno, de quatro anos, acrescentou que a escola é um ambiente muito saudável e que, apesar do filho estudar ali há apenas um ano, tem uma boa impressão sobre o local. “Gosto de saber que meu filho está sendo bem cuidado”, afirmou.
Já no Silvado, a festa cultural começou ao meio-dia. Os alunos da E.M Brasilina Coutinho, que atende crianças partir dos quatro até 14 anos, montaram uma festa com o tema “Terra Nossa Casa – Cuidar, compromisso de todos”. Para a diretora, Simone Miranda, por se tratar de uma escola rural, é ainda mais importante que os alunos criem um compromisso em cuidar e preservar a natureza. O ano letivo, segundo Simone, está tratando do tema em várias vertentes. No primeiro bimestre foram tratados assuntos referentes à higiene, ao bairro, família e amizade. Neste segundo período o tema foi à cultura pelo mundo. O turno da manhã ficou responsável por mostrar Portugal e a região norte do Brasil. Temas como dados demográficos, dança, vestuário, gastronomia e costumes estavam em pauta. Os trabalhos sobre Portugal contavam com desenhos, pinturas e usavam massinhas de modelar para mostrar ,entre outros assuntos, o Galo de Barcelos, uma das lendas do país lusitano.
O turno da tarde mostrou um pouco dos Estados Unidos, mais particularmente o estado do Havaí, e a cidade de Fortaleza, capital do Ceará. O Pará também foi tema dos trabalhos que foram expostos pelos alunos. A festa, que teve ainda bingo e apresentação de um grupo de pagode, também teve como finalidade conseguir recursos para a festa de formatura.

Para conseguir fundos, os alunos estão se empenhando. Um dos recursos utilizados foi à venda de rifas, que deu o título de rei e rainha às crianças Evandro Soares Ribeiro Junior e Fernanda Coutinho Lopes, respectivamente. A coroação foi uma forma de premia-las por terem vendido o maior número de rifas.
Elizangela Perreira Martins, 38 anos, mãe de Sofia, de seis anos, estudou na unidade e afirmou que essas festas são uma ótima oportunidade para fazer a comunidade se integrar à escola. O pai de Sofia, Luis Roberto da Silva, 42 anos, acrescenta que quando estudou ali estes eventos não aconteciam. “Tenho filhos e sobrinhos que estudaram aqui e vejo hoje um ambiente completamente diferente de quando estudei”, ressaltou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline