Maricá: Aeródromo retoma operações

O aeródromo de Maricá (SDMC) está passando pelos últimos preparativos para a retomada das operações em sua totalidade. Além de os hangares, que a Superintendência de Gestão Aeroportuária – vinculada à Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar) – já tem liberados e prontos para utilização, agora é a parte técnica operacional que está merecendo atenção especial. Graças ao Notam DO108/2017 – com interrupção de operações entre os dias 30/01 e 03/02 – equipes da Secretaria de Obras e de empresas especializadas começaram o trabalho de marcação horizontal na área de parqueamento, nos taxiways e na própria pista, observando as normas técnicas necessárias. Em paralelo, uma máquina tipo patrol foi utilizada para o nivelamento também dos acessos e da pista (08/26), que em seguida recebeu aplicação de massa asfáltica em vários pontos. Segundo o Diretor de Operações da Codemar, Alan Gonçalves, o objetivo da Prefeitura é o de tornar o aeródromo atraente para a recepção, atendimento pré e pós voo e hangaragem de aeronaves que venham tanto para o Rio de Janeiro – a 60 km de distância – quanto para as outras cidades da Região dos Lagos. “Depois dessas reformas pontuais, entraremos com o projeto de reformulação onde transformaremos o aeródromo para o potencial logístico que ele tem”, avalia. “Equipes de conservação também fizeram a capina, a limpeza do pátio e da pista, na manutenção da parte operacional”, acrescenta Daniele Silvério, superintendente de Gestão Aeroportuária. Na sexta-feira (03/02), a partir das 16h, está programada a atividade de Operação Cata F.O.D. (Foreign Object Damage), uma varredura para retirar da pista objetos que possam interferir na segurança de voo, marcando o encerramento do Notam. Também ocorrerá a reabertura simbólica das operações, com a apresentação dos planos da Prefeitura para o aeródromo, que incluem – além da operação normal sob controle total do município – reformas com vistas à mudança de categoria. A intenção da Codemar é a de implantar radiofonia, iluminação operacional e outros itens necessários à futura operação como aeroporto para aviação de pequeno porte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline