Secretário de Agricultura visita produção com sistema hidropônico em Maricá

Secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca visita produção em Ubatiba cultivada sem solo e com uso constante de água

Maria Carolina Correia tinha 29 anos quando ficou desempregada. Agora, aos 32, produz semanalmente algo em torno de 300 pés de alface pelo sistema hidropônico (cultivadas sem solo e com uso constante de água) por semana no quintal de sua casa. A produtora utiliza 150m² de área no terreno em Ubatiba para o plantio de alface roxa, crespa, americana e lisa. Na última sexta-­feira (03/02), Carolina recebeu o secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Júlio Carolino, para estreitar os laços entre a produtora e o governo.

O secretário propôs à agricultora uma parceria. Com a fundação do Promar (Produtores de Maricá) e consequentemente com a instalação do Banco de Sementes, ela deixaria de comprar a matéria prima na cidade serrana de Sumidouro, como acontece atualmente, e a retiraria na secretaria, pagando com a própria produção.

Para a pequena produtora, a iniciativa é interessante e vai evitar gastos de tempo e dinheiro. “Acho bem legal a proposta. A ideia de trocar sementes por produto vai facilitar muito a minha vida”, comentou. Júlio Carolino acrescentou que o pagamento vai variar de produtor para produtor já que vai depender da cultura produzida. “O tempo de produção da alface é diferente do cultivo do aipim, por exemplo. Com isso, o pagamento será diferente”, afirmou.

Carolina utiliza cerca de 150 litros de água que circulam pela base. O volume é trocado a cada três dias. Praticamente todo o recurso que consegue com a venda dos produtos, que é feito para pequenos comerciantes e moradores da região, é reinvestido na produção. De acordo com Carolina, o início foi muito difícil já que não tinha nenhum conhecimento sobre plantio hidropônico. Há um ano e meio ela faz curso de Tecnologia em Agricultura e vê em um futuro não muito distante um retorno melhor nos investimentos. “Quero viver da minha produção. Por enquanto não dá, mas espero que consiga em breve”, ressaltou.

Hoje Carolina tem plantadas mais de duas mil mudas e já faz planos para ampliar a área de plantio e as culturas que produz. “Não tenho condições de fornecer para as escolas, por exemplo, por conta da pequena produção, mas isso é questão de tempo. Estou aprendendo com os erros e ainda em aprendizado”, finalizou.

Redação Maricá Info

Levamos até você um jornalismo crítico, com imparcialidade e independência editorial. Aqui você tem voz, participe! Envie sugestões de reportagem e denúncias para o nosso Whatsapp: (21) 99621-9049.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline