Família faz campanha para buscar doador de medula óssea para criança

Família faz campanha para buscar doador de medula óssea para criança

Menina de 4 anos sofre de leucemia linfoide aguda; veja como ser um doador

Familiares de uma criança de 4 anos internada na CTI do Instituto Nacional do Câncer (Inca), no Centro do Rio, fazem camanha nas redes sociais para encontrar um doador de medula óssea compatível. Eles criaram a hashtag #AguentafirmeAnaneris para também divulgar quando ela mais precisa de doação de sangue. De acordo com uma familiar da menina, o doador compatível é encontrado em um a cada 100 mil.

Ananeris Hardoim dos Santos, internada no Inca desde 21 de janeiro, sofre de leucemia linfoide aguda (LLA). Segundo parentes da menina, para ela passar pelo transplante, caso encontre um doador, a menina precisa primeiramente se recuperar de uma infecção no intestino e de uma pneumonia. O câncer foi diagnosticado em maio de 2015.

“A Ana sofreu uma parada cardiorrespiratória no dia 1º de março e precisou respirar com a ajuda de aparelhos, mas os médicos conseguiram trazê-la de volta e ela está começando a reagir”, contou Brenda dos Santos Pereira, de 18 anos, sobrinha de Ananeris.

A menina mora em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, com a mãe, Aline Hardoin Lobo, e os irmãos, também crianças pequenas. No entanto, parte da família vive em Rio das Ostras, incluindo Brenda. Por isso, a jovem conta que costuma vir à casa da sobrinha para ajudar no que for possível.

“A família da Ana ia se mudar para Rio das Ostras, mas não teve condições por causa do estado de saúde dela” disse Brenda.

No entanto, essa não foi a única razão que impediu a mudança de cidade. O pai de Ananeris, Neris Pereira dos Santos, enfrentava um câncer de pulmão que passou por metástase. Ele veio a óbito no dia 28 de janeiro, apenas uma semana após a internação da filha no Inca.

“Os médicos descobriram depois uma cirrose hepática e ele não resistiu” afirmou Brenda, neta de Neris.

COMO SER UM DOADOR

Para se tornar um doador de medula óssea é necessário ter entre 18 e 55 anos de idade, estar em bom estado geral de saúde, não ter doença infecciosa ou incapacitante, não apresentar doença neoplásica (câncer), hematológica (do sangue) ou do sistema imunológico. Algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso.

As doações são feitas em unidades de saúde em todos os estados do país, independentemente de onde mora a pessoa que receberá a medula.

O voluntário à doação irá assinar um termo de consentimento livre e esclarecido (TCLE), e preencher uma ficha com informações pessoais. Será retirada uma pequena quantidade de sangue (10ml) do candidato a doador. É necessário apresentar o documento de identidade.

A amostra de sangue será analisada por exame de histocompatibilidade (HLA), um teste de laboratório para identificar suas características genéticas que serão então cruzadas com os dados de Ananeris.

Maria da Praça Marica