Maricá: Hospital e UPA voltam a realizar exames de sangue e urina

Após mais de um mês sem realizar exames laboratoriais (de sangue e de urina), o Hospital Municipal Conde Modesto Leal e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Inoã voltaram a efetuar o exame, importantíssimo na detecção de enfermidades.

A prefeitura informou, através de nota, que o problema tinha aconteci com o laboratório Vallab, que se recusava a realizar os exames alegando falta de pagamento. A secretaria de saúde decidiu retirar a referida empresa e convocar o Laboratório Tostes (credenciado pelo município na Chamada Pública de 06/10/14), que iniciou os exames nesta sexta-feira (17/03). “Decidimos notificar a Vallab, mas eles anteciparam e nos avisaram na quarta-feira que não continuariam. Com isso, chamamos o Laboratório Tostes”, afirma a secretária Simone Costa e Silva.

Segundo a secretária, a alegação de falta de pagamento pela Vallab não procede. “Os pagamentos estão rigorosamente em dia. E, inclusive, numa das vezes em que a empresa alegou falta de estrutura para coleta, disponibilizamos o material para garantir a realização dos exames no hospital e na UPA”, acrescenta Simone, detalhando a questão dos valores. “Utilizamos como referência a tabela SUS e todos os exames comprovados foram pagos conforme essa tabela”, reforça a secretária, em alusão ao indicador de uso obrigatório pelos municípios.

A secretária acrescentou ainda que a coleta é realizada nas unidades de alta complexidade do município e os exames são feitos na sede do Tostes, em São Gonçalo. “Estamos providenciando os equipamentos para os exames serem feitos nos laboratórios do hospital e da UPA. A previsão é que em uma semana tudo seja feito em Maricá”, completou. Como o contrato com a Vallab encerra neste sábado (18/03), temporariamente os exames na Atenção Básica (postos de saúde) serão feitos por outros dois laboratórios credenciados na chamada pública.

Booking.com

Redação Maricá Info

Levamos até você um jornalismo crítico, com imparcialidade e independência editorial. Aqui você tem voz, participe! Envie sugestões de reportagem e denúncias para o nosso Whatsapp: (21) 99621-9049.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *