Maricá: Engenheiro acusado de estuprar menina em ônibus é preso

O engenheiro de produção Christiano de Carvalho Manhães Ribeiro, de 30 anos, foi preso por policiais da 75ªDP (Rio do Ouro) e da 72ªDP (Mutuá), na noite de segunda-feira, no Leblon, Zona Sul do Rio. Ele é acusado de estuprar uma estudante, de 14 anos, dentro de um ônibus da empresa Nossa Senhora do Amparo, que fazia a linha Rio-Maricá, por volta das 13h30 do último dia 19.

Segundo a polícia, a adolescente foi colocada no ônibus pela sua mãe, no terminal Menezes Cortes, no Centro do Rio, após sair da escola, e seria recebida pelo pai, em Maricá. Christiano embarcou no mesmo ponto e sentou num banco próximo ao da vítima. A menina chegou a ver o acusado, que, em seguida, sentou ao seu lado. Os abusos começaram assim que o veículo chegou à Ponte Rio-Niterói e só terminaram em Rio do Ouro, São Gonçalo.

“Olhei para ver quem estava no ônibus, assim como todo mundo faz, até mesmo por prevenção. Ele sentou ao meu lado, começou a me beijar e a passar a mão na minha perna”, recordou a jovem.

Ao saber da prisão do filho, o pai foi até a delegacia levar um casaco para que ele não passasse frio. A roupa foi reconhecida pelos policiais como a mesma que ele usava no dia do crime, quando foi flagrado pela câmera de segurança do coletivo.

A estudante contou ainda que Christiano insinuou estar armado e a mandou agir naturalmente, retribuindo os beijos, para que ninguém desconfiasse. Em seguida, o engenheiro ordenou que ela o acompanhasse até o último banco, onde intensificou a violência.

“Eu falava para ele que tinha apenas 14 anos, que era virgem e isso parecia estimulá-lo ainda mais. Fiquei desesperada, com medo. Depois, ele só se limpou e foi embora. Eu me senti suja”, desabafou.

O choro da vítima chamou a atenção dos outros passageiros, que pediram para que o motorista seguisse para a delegacia. Agentes da 75ªDP conseguiram identificar o criminoso através de imagens de câmeras de segurança do ônibus.

Prisão – Christiano foi preso no apartamento onde morava com a esposa, que é policial federal, no Leblon, por volta das 21h40 de segunda-feira. Contra ele, foi cumprido um mandado de prisão temporária por estupro, expedido pela 3ª Vara Criminal de São Gonçalo. Ele foi encaminhado para a 72ªDP (Mutuá). Na delegacia, a estudante ficou em estado de choque ao reconhecer o acusado.

“Fiquei nervosa, comecei a lembrar das coisas. Minha vida tem sido diferente desde aquele dia. Eu tenho medo de andar sozinha na rua, não me vejo voltando a andar de ônibus por enquanto”, comentou.

O pai da adolescente, de 48 anos, também contou como foi olhar para o homem que abusou sexualmente de sua filha. “A raiva subiu ao vê-lo através do vidro de reconhecimento. Tem que ser muito doente para fazer isso com uma menina. Crio a minha filha com tanto carinho, tanto cuidado e amor”, desabafou entre lágrimas.

Emocionada, a mãe da adolescente fez um apelo às vítimas de estupro. “Na delegacia, descobrimos que diversas pessoas sofrem com isso e não registram por medo ou vergonha. Não se calem, denunciem. A culpa não é da vítima”, desabafou a mulher, de 43 anos.

A polícia suspeita de que Christiano tenha feito outras vítimas. Quem reconhecê-lo como autor de outros crimes, pode procurar a delegacia.

Por: Thuany Dossares – O São Gonçalo / foto: Luiz Nicolella

4 comentários em “Maricá: Engenheiro acusado de estuprar menina em ônibus é preso

  • 2 de agosto de 2017 em 16:32
    Permalink

    Tem que colocar foto desse infeliz!
    Tenho duas netas adolescentes que descem e sobem sozinhas, fazem isso por necessidade!
    Acho que a foto dele deveria estar estampada,assim como fica a de outros criminosos!
    Ainda mais um crime hediondo desses!!

    Resposta
  • 2 de agosto de 2017 em 21:51
    Permalink

    A ” mulher ” dele como fala na reportagem é policial federal….deve estar encobrindo o “mulambo”

    Resposta
  • 2 de agosto de 2017 em 22:13
    Permalink

    Vamos reconhecer como se vcs não publicaram a foto do estuprador???

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline