Vereadores debatem saúde em retorno de sessões ordinárias na Câmara Municipal de Maricá

O sistema de saúde de Maricá mais uma vez foi tema de debate durante a primeira sessão ordinária desse segundo período realizada nesta quarta-feira (2) na Câmara Municipal de Maricá. Em sua oportunidade à tribuna, o vereador Filippe Poubel, pediu atenção da Secretaria Municipal de Saúde à ausência de um médico no Hospital Municipal Conde Modesto Leal, no Centro. Ele contou que levou sua esposa para atendimento médico e que esperou por mais de duas horas. Poubel explicou que havia apenas um médico para atender mais de 30 pacientes e que outros três profissionais não estavam em seu posto.

“Deixei de ser cidadão e fui procurar o supervisor do hospital, uma pessoa arrogante. Ele não queria passar informações sobre o plantão dos médicos. Encontrei um médico dormindo, um não tinha chegado e o outro não foi achado no hospital. Lá havia pessoas com febre, calafrios e esperando por duas horas para ser atendidas”, disse.

Em resposta o vereador Marcus Bambam (PV) salientou que é de suma importância que os vereadores de oposição mostrem as falhas do governo para que haja acertos. No entanto, ele apresentou números do trabalho que vem sendo feito pela Secretaria Municipal de Saúde.

“Estamos buscando a melhoria da cidade. Tem que louvar o esforço feito para atender a população. Temos mais de 20% da população de fora sendo atendida em Maricá. Quase duas horas é um número elevado, mas faço um desafio que se for em um hospital das clínicas, você vai esperar muito mais e pagando. Não podemos achar que está tudo parado”.

Frank Costa (SD), mencionou que Maricá dispõe apenas de um hospital para atender toda a região.
“Se for olhar as cidades ao redor, há mais de um hospital, alguns federais e estaduais. Acho que temos que melhorar, mas estamos indo bem”.

Ricardinho Netuno (PEN) também apresentou na sessão problemas com relação ao atendimento odontológico nas unidades públicas de saúde de Maricá. Ele explicou que os dentistas estão realizando atendimentos sem o uso de anestesia por falta do medicamento. O parlamentar apontou ainda para as filas no posto de saúde do Recanto de Itaipuaçu, onde pacientes esperam em filas para a coleta semanal de sangue. Além da demora no resultado dos exames.

“Essa cidade vem crescendo e temos a função de acompanhar o crescimento. Se tivermos erros, que sejam consertados. Nossa luta é realmente pela população. Venho trazer cobranças. Falei com o vereador Richard e com secretária de Saúde sobre o problema no CEU e a falta de material para atendimento. Dentistas sem anestesia para poder trabalhar. Isso não acontece só com odontologia. Fica uma fila desde 8h da manhã quando o posto abre. São senhoras de idade esperando”.

Em resposta às pontuações dos dois parlamentares, o presidente da Comissão de Saúde, Felipe Auni (PSC), explicou que buscará mais detalhes sobre o problema ocorrido no hospital Conde Modesto Leal, mas pontuou as dificuldades que alguns médicos passam e suas necessidades.
“Vossa excelência disse que um clínico estava dormindo e não foi o que me chegou. O que me passaram é que um clínico estava no trauma, um atendendo, um chegando e o outro na UPG. O carro do médico que estava chegando deu um problema e ele pediu carro emprestado do irmão. É um médico super competente. Então temos que dar um pouco de consideração a isso”.

O vereador Dr. Richard aproveitou para informar que já foram licitados os materiais odontológicos para o atendimento e que estes serão liberados em breve. Além da licitação, a prefeitura irá trocar todas as cadeiras onde os pacientes são atendidos, bem como os materiais utilizados nas consultas.

Alguns vereadores subiram à tribuna para agradecer algumas indicações atendidas pelo Executivo. Robgol (PT) agradeceu pelas linhas que o Vermelhinho estão conduzindo passageiros do Bairro da Amizade até a Rodoviária. Ismael Breve (DEM) agradeceu pelo menos motivo. Ele pediu linhas do ônibus gratuito para os bairros da Barra e Zacarias.
“Eu recebi do presidente da EPT que a partir do dia 14 os ônibus vão rodar nesses locais. Recebi da associação de pescadores e de moradores um abaixo-assinado pedindo os ônibus”.

Já Rony Peterson agradeceu pelas obras que estão sendo realizadas na ponte no Marine e pela construção da quadra de vôlei e futvôlei no mesmo bairro. Ele agradeceu à direção do Hemorio, que em julho estacionou um caminhão de coleta de sangue na cidade. O mesmo caminhão deverá fazer coletas em Itaipuaçu em agosto ou setembro.

“Meus sinceros pesares aos famílias da Maria das Graças, moradora do Marine, que sofreu um acidente na ponte de lá. Agradeço uma indicação minha de uma construção das quadras bem como a iluminação da praça do Marine. Também gostaria de registrar que em breve teremos ali a colocação de aparelhos de ginástica e brinquedos para as crianças”.
Ele informou que solicitou a implantação de redutor de velocidade na altura de Ponta Grossa.
“Solicitei também para Ponta Grossa o projeto Minha Casa Mais Bonita para a reforma das casas, assim como o projeto Pratas da Casa para o bairro”.

O presidente da Casa, Aldair de Linda, agradeceu ao prefeito por dar ao túnel de Inoã o nome de Altair Nunes, seu pai. Ele agradeceu também a compreensão dos vereadores e a atenção de todos pela morte de sua mãe, Dona Linda, que faleceu em julho.
“Está difícil fazer a sessão, mas estou aqui por um compromisso. Quem me conhece sabe que minha mãe é um pedaço de mim. Eu não tenho condição psicológica para isso”.

O vereador Marcinho da Construção (DEM) também agradeceu pelas indicações atendidas em Ponta Grossa e Itaipuaçu e pediu a demolição de caixa d’água na Travessa Flamengo.
“Os moradores estão apreensivos para que eu fizesse esse pedido. Vou falar com o secretário para ver se há risco de desabamento”.

Posse – Nesta quarta o vereador Dr. Richard tomou posse ocupando o cargo do ex-vereador e agora secretário Municipal de Cidade Sustentável, Helter Ferreira. O parlamentar fez o juramento de posse e assinou o livro de presença. Ele agradeceu o apoio do prefeito, Fabiano Horta; do ex-prefeito, Wastington Quaquá; da deputada estadual, Rosângela Zeidan; de seus colegas de partido e familiares.

“Estou aqui para contribuir. Nesse período já protocolei a criação de uma Comissão de Direitos Humanos e Minorias. Vou trabalhar também em prol da saúde”, disse Dr. Richard.

Ordem do dia – Foi votado requerimento do vereador Ricardinho Netuno que solicita informações em inteiro teor de um contrato inerente à Secretaria Municipal de Obras sobre a urbanização da Praça Pescador Hipólito, no Recanto. O parlamentar pediu detalhes da obra orçada em R$ 141 mil e que ainda não foi concluída. No entanto, o requerimento recebeu 14 votos contrários indo a arquivo.
O vereador Felipe Auni informou que na legislatura passada fez o mesmo requerimento, mas que sem resposta da prefeitura, o documento foi enviado ao Ministério Público que avalia o processo.
“Para dar sequência, seria uma sugestão não perder tempo com esse requerimento”.
Em resposta, Ricardinho Netuno explicou que o objetivo do pedido é dar prosseguimento a obra e averiguar se pode estar havendo alguma irregularidade com relação à empresa.
“Meu objetivo não é apenas esse, é buscar uma solução. Que o governo venha cobrar a realização da obra. O problema pode ser com a empresa.”

Ofícios da Prefeitura – Foram encaminhados 11 ofícios da Prefeitura Municipal de Maricá comunicando a sanção de diversos projetos de lei de vereadores da Câmara, além de avisos e convites para eventos.

Projetos de lei – Foram apresentados oito projetos de lei. O primeiro, de autoria do vereador Felipe Paiva (PC do B), solicita a leitura diária da Bíblia nas escolas públicas e particulares da cidade. Ele também produziu PL que institui no município a Semana Municipal de Prevenção e Conscientização e Combate ao Uso de Drogas.
Também deverá ser votado nas próximas sessões o PL do ex-vereador, Helter Ferreira (PT), que solicita serviço voluntário ambiental na cidade. Já o vereador, Ricardinho Netuno (PEN), propôs o ensino de capoeira nas escolas com o Projeto Capoeira na Escola. O mesmo vereador propôs a implantação de cultura digital e de promoção da internet como ferramenta social de inclusão digital na rede de ensino municipal. Ricardinho também sugeriu projeto que cria a Semana Municipal de Poesia e institui o concurso de contos, poesia, crônicas e pensamentos.
O vereador Robgol (PT) apresentou projeto que solicita a instituição, na primeira semana de dezembro, da Semana de Preservação de Preservação de Córregos, Rios e Lagoas.
O vereador Ismael Breve (DEM) também propôs PL que garanta o atendimento prioritário e a acessibilidade de pessoas com obesidade em todos os níveis aos serviços de atendimento bancário, comercial, entre outros.

Redação Maricá Info

Levamos até você um jornalismo crítico, com imparcialidade e independência editorial. Aqui você tem voz, participe! Envie sugestões de reportagem e denúncias para o nosso Whatsapp: (21) 99621-9049.

2 comentários em “Vereadores debatem saúde em retorno de sessões ordinárias na Câmara Municipal de Maricá

  • 4 de agosto de 2017 em 11:53
    Permalink

    EPT X SAÚDE X FALTA DE ÁGUA PARA BEBER X SEM TRATAMENTO DE ESGOTO ???
    SEM PALAVRAS !!!

    Resposta
  • 6 de agosto de 2017 em 01:50
    Permalink

    COMO PODE UMA POPULAÇÃO DENTRO DE UM MUNICÍPIO SEM ÁGUA PARA BEBER, SEM TRATAMENTO DE ESGOTO É PIOR ESGOTO A CÉU ABERTO.
    COMO QUESTIONAR SAÚDE ????
    VERGONHA …

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline