Forças de Segurança fazem megaoperação em Niterói

As Forças de Segurança deflagraram, na manhã desta quarta-feira, uma megaoperação em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Segundo a Secretaria estadual de Segurança, os alvos são várias comunidades no município. Ao todo, são 2,6 mil agentes atuando na região, com o objetivo de cumprir 26 mandados de prisão e 30 de busca e apreensão. Pelo menos dez pessoas haviam sido presas até as 10h20. Os presos estão sendo levados para Divisão de Homicídios de Niterói (DH.

Em algumas regiões houve confronto e, um soldado do Exército foi baleado na mão, mas sem gravidade. Ainda não há detalhes sobre o caso.

As Forças Armadas estão responsáveis pelo cerco em algumas comunidades — as equipes se posicionam em pontos considerados estratégicos. Algumas ruas foram interditadas. Na Estrada da Cachoeira – que liga São Francisco ao Largo da Batalha, por exemplo, militares ocupam um trecho da via, num dos acessos à Favela da Grota, com dois tanques de guerra e outros veículos.

Além disso, o espaço aéreo está controlado, com restrições para aeronaves civis nas áreas onde atuam as Forças Armadas. No entanto, não há interferência nas operações dos aeroportos.

A ação integrada conta com as Forças Armadas, além de homens da Polícia Militar e da Polícia Civil, através do Departamento Geral de Polícia do Interior (DGPI), da 79ª DP (Jurujuba), da Direção Geral da Polícia Civil (DGPC), do Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE) e da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core).

No acesso para as comunidades da Grota e da Igrejinha, no bairro de São Francisco, os militares estão posicionados e fazem revistas em moradores. Um helicóptero da Polícia Civil dá apoio ao trabalho dos agentes de segurança. Na região, os militares param também os carros e checam o interior dos veículos.

O município vizinho ao Rio já foi símbolo de qualidade de vida pela sensação de segurança nas ruas. Na última década, entretanto, vem experimentando um crescimento nos indicadores criminais.

Na Favela da Grota, homens das Forças Armadas revistam moradores e veículos que saem da comunidade, na Rua Albino Pereira. Apesar das presença dos agentes, o clima é de aparente tranquilidade e não há confronto na região. Muitos moradores, porém, demonstram apreensão com a operação realizada nesta quarta-feira.

Segundo a Secretaria de Segurança, representantes de todas as instituições envolvidas na operação estão no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na Cidade Nova, acompanhando e orientando, em tempo integral, os desdobramentos, desde as 5h.

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, avaliou a ação que conta com cerca de 2,6 agentes em favelas da cidade como “necessária operação integrada de segurança pública”.

Foto: Colaboração / Lislane Rottas

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inline
Inline