Início Notícias de Maricá Maricá: Após desabar parcialmente, prefeitura interdita obra na RJ-106

Maricá: Após desabar parcialmente, prefeitura interdita obra na RJ-106

Um prédio em construção há mais de uma década às margens do km 27,5 da rodovia RJ-106, já na chegada à primeira entrada, teve seu principal acesso interditado nesta quinta-feira (08/02) pela Coordenadoria de Fiscalização de Obras da Secretaria de Urbanismo de Maricá. Os fiscais colocaram uma fita para isolamento no portão e afixaram uma cópia do documento de lavratura do embargo, que será publicado no Jornal Oficial de Maricá (JOM) nos próximos dias. De acordo com o documento, a construção com cerca de 8 mil metros quadrados e aproximadamente 15 metros de altura oferece risco à segurança de quem trabalha ou circula pelo canteiro.

Durante as últimas chuvas, parte da parede do último andar do prédio caiu sobre o piso. Na hora da chegada dos fiscais, dois operários trabalhavam no local retirando o entulho, mas sem o acompanhamento de um engenheiro. Eles foram avisados de que teriam de interromper a atividade e deixar o local, além de informar sobre o embargo aos responsáveis.

Segundo a Coordenadoria de Fiscalização de Obras, os donos do imóvel terão dez dias para solicitar o desembargo e a consequente reabertura do canteiro de obras. Caso isso não seja feito dentro do prazo, o processo é enviado à Procuradoria do município. “Fizemos vistorias externas com nossa equipe e as de Defesa Civil e de Obras, inclusive com uso de drones, para elaborar o laudo que garante a interdição”, explica o secretário de Urbanismo, Adyr Motta. Segundo o secretário, foi enviado um pedido ao Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea-RJ) para que faça uma avaliação interna sobre a estrutura em busca de eventuais riscos. “Vamos levantar também toda a documentação, principalmente a responsa a respeito dessa construção para verificar as condições”, acrescenta.

Em outra ação, desta vez no Centro da cidade, a equipe foi a outra construção na Rua Domício da Gama onde, segundo constava no processo, não havia um responsável técnico nomeado. O responsável pelo local foi orientado para as providências a serem tomadas. O grupo realizou também a medição de parte das dimensões do local.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui