Projota lamenta morte de jovens que voltavam de seu show em Maricá

O músico e rapper Projota lamentou em seu perfil no Instagram, a morte de cinco jovens em uma chacina na madrugada do último domingo (25) no condomínio Carlos Marighella, no Minha Casa, Minha Vida de Itaipuaçu, em Maricá.

“Acabei de receber uma notícia que é mais do que chocante. Óbvio, todos os dias ouvimos relatos de parentes e amigos sofrendo nas periferias pela perda de alguém, onde nunca se encontra justiça ou punição pros atiradores. (…) Mas hoje meu coração acabou de ser bombardeado pela informação confirmada por várias pessoas, de que estes jovens estavam retornando do nosso show em Maricá realizado na noite do sábado. (…) Eu queria saber o que dizer nesse momento que pudesse ser a coisa certa, mas não existe algo que seja certo, quando tudo começou errado. Eu ainda não sei sobre os meninos, não sei seus nomes e vou procurar saber, não sei da história por completo, realmente não sei, apenas recebi mensagens de vocês e to me sentindo assim, fraco, impotente.” Escreveu o Projota em um desabafo.

Os jovens estavam voltando de um show do Projota durante a Bienal da UMES (União Maricaense de Estudantes), quando foram abordados por homens em uma moto na área de lazer do residencial. Os homens, armados, mandaram os jovens deitar e os executaram com tiros a queima roupa.

A polícia civil investiga os assassinatos e até o momento não há nenhuma linha de investigação definida. Moradores ouvidos por uma equipe do Fantástico, da Rede Globo, acusam milicianos de executarem os jovens, que não possuíam passagem pela polícia.

Redação Maricá Info

Levamos até você um jornalismo crítico, com imparcialidade e independência editorial. Aqui você tem voz, participe! Envie sugestões de reportagem e denúncias para o nosso Whatsapp: (21) 99621-9049.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *