Início Notícias de Maricá Maricá está entre as cinco que mais criaram empregos no Estado

Maricá está entre as cinco que mais criaram empregos no Estado

Dados recentes, divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho apontam Maricá entre os cinco municípios do Estado do Rio que mais geraram emprego com carteira assinada nos últimos 12 meses. Entre fevereiro de 2017 e janeiro de 2018, 424 novas vagas foram criadas na cidade.

Técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), responsável pelo Observatório do Trabalho de Maricá, Diego Maggi falou sobre um grande estudo que abrange os dez anos de desenvolvimento econômico da região. Com base em duas fontes diferentes do Ministério do Trabalho (Relação Anual de Informações Sociais – RAIS e Caged), Diego informou que 30% do mercado de trabalho de Maricá está no setor de comércio e outros 30% no setor de serviços. O maior saldo de admissões da cidade está no comércio, com 188 postos de trabalho colocados à disposição da população, seguido da construção civil, com 143. “O ano de 2017 fechou com um saldo de 12.910 empregos celetistas na cidade”, disse.

De acordo com o secretário de Trabalho, Reginaldo Mendes Leite, há algumas explicações para Maricá estar na contramão deste momento de crise e elas estão relacionadas a investimentos em programas sociais, à capacitação da população e à entrada de recursos de royalties de petróleo. “O investimento de recursos públicos no mercado ajuda na geração destes empregos. Enquanto outros municípios sofrem um retrocesso, nós estamos conseguindo ampliar vagas graças ao investimento em programas como o Moeda Mumbuca, que ajudam na circulação de recursos na cidade”, afirma.

Para Reginaldo, outra questão que fomenta o investimento empresarial é a expectativa colocada em empreendimentos como o Porto de Jaconé e o Aeroporto. E o terceiro elemento que envolve a secretaria é o investimento permanente em cursos de capacitação para os cidadãos. “Temos um contrato renovado com o Senai, hoje com três cursos em andamento e dois novos para começar em abril. O investimento em royalties também tem ajudado a garantir o equilíbrio econômico. Nossa arrecadação ajuda até mesmo na manutenção dos projetos”, acrescenta.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Comércio e Petróleo, Alan Novais, a economia de Maricá cresceu em relação à média nacional. “O crescimento foi de 0,03%, enquanto a média do Brasil cresceu 0,01%. Isto é fruto da confiança do empresário local na economia da cidade, e também é fruto da ampliação das obras do município. Uma série de empresas trabalham hoje para garantir que tenhamos continuidade nos projetos de desenvolvimento”, finalizou Alan.

O que a Secretaria de Trabalho está fazendo para movimentar a economia a curto prazo é pensar na criação de cooperativas. “A primeira que estamos tentando fundar é uma cooperativa de costura. Como já formamos uma turma nesta área de atuação com cerca de 40 profissionais, queremos utilizar esta mão de obra de forma que estas pessoas possam ter um emprego que garanta seus direitos trabalhistas. Eles terão a prefeitura como comprador, e a prefeitura atenderá a sua constante demanda de uniformes escolares e insumos hospitalares com mão de obra local”, pontua Reginaldo.

A vantagem da cooperativa é que o rito burocrático de participação no fornecimento é de compra direta. Ou seja, sem um longo processo de licitação. A primeira conversa com este grupo de costureiras e costureiros, com o objetivo de discutir a formação da 1ª Cooperativa de Costura no município, acontecerá no dia 7 de abril, às 10h, no Condomínio Minha Casa Minha Vida de Inoã.

Matéria: A TribunaRJ

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui