Início Notícias de Maricá Secretaria de Saúde de Maricá faz prestação de contas em Audiência Pública

Secretaria de Saúde de Maricá faz prestação de contas em Audiência Pública

A audiência pública de prestação de Contas da Secretaria Municipal de Saúde que ocorreu esta manhã na Câmara Municipal de Maricá foi bastante esclarecedora quanto às receitas e gastos da pasta. A secretária, Simone Costa, aproveitou para dar boas notícias aos servidores contratados da Secretaria. Ela explicou que será pago o 13º salário referente ao ano de 2017 e em junho será paga a primeira parte deste ano.

“Amanhã todos os contratados vão receber o 13º salário de 2017 e em junho será paga a primeira parcela de 2018. Faremos também concurso porque vamos precisar de força”, ressaltou Simone.

Com o plenário lotado, foram explicitadas as informações referentes ao primeiro, segundo e terceiro quadrimestre de 2017. Estiveram presentes os vereadores e integrantes da Comissão de Saúde, doutor Felipe Auni e Marcus Bambam.

“É importante ressaltar que não houve nenhuma ação política. Se o município não tivesse agido, já teríamos perdido a UPA”, explicou Felipe Auni ao relatar a falta de repasses do Estado ao município de Maricá.

Corroborando com o parlamentar, o coordenador de Finanças da Secretaria, Luiz Fernando da Costa explicou que desde 2013 o Governo do Estado não realiza os repasses necessários à saúde.

“Desde 2013 o Estado não faz o repasse na área de saúde. São R$ 400 mil mensais da UPA, são R$ 120 mil do co-financiamento da atenção básica e R$ 24 mil da transferência de assistência farmacêutica básica. Então estamos mantendo a UPA com repasse do Governo Federal e todo o complemento é feito pela prefeitura”.

A secretária de Saúde aproveitou para ressaltar que é grande a quantidade de pacientes oriundos de outros municípios como São Gonçalo, Niterói, Saquarema e Itaboraí. Ela ressaltou ainda que a meta é informatizar todo o sistema de saúde do município. Simone ainda salientou que está sendo firmado um contrato com a Defensoria Pública para que seja dada assistência na área da saúde na Defensoria Pública.

“As pessoas ficam perdidas. Esse convênio é um marco para a cidade. Buscamos essa parceria. Essa briga entre Estado e município só prejudicou o usuário’, explicou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui