Início Notícias de Maricá Maricá: Vacinação antirrábica ultrapassa meta prevista na cidade

Maricá: Vacinação antirrábica ultrapassa meta prevista na cidade

vacinação antirrábica para cães e gatos foi realizada no último sábado, dia 22/09, nos 3º e 4º distritos de Maricá, que compreendem os bairros de Inoã e Itaipuaçu. Um dos postos disponibilizado para a população foi a EM Professor Oswaldo Lima Rodrigues que fica no Cajueiro (Itaipuaçu). De acordo com Ronald Marques, coordenador de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde, foram vacinados apenas em Inoã e Itaipuaçu, 10.500 animais, que, somados aos 14 mil imunizados na semana anterior nos 1º e 2º distritos, chegam ao total de 24.500 animais, ultrapassando a meta de 22 mil animais protegidos contra a raiva.

Moradora da região, Elaine Piquet (44 anos) levou seus dois cachorros, mas como os animais estavam muito agitados, acabaram sendo vacinados dentro do carro. “Quero parabenizar essa iniciativa da prefeitura. Implantar a vacinação aqui foi muito legal porque as pessoas vão passando umas para as outras e vão se conscientizando sobre a importância de trazer seus animais”, comemorou.

“Faço meu papel que é trazer meu animal porque sei o quanto é importante vacinar, cuidar e proteger. O animal é um membro da nossa família. Eu estou divulgando para os meus vizinhos, ajudando um vizinho que não tinha como trazer os cachorros dando coleira. E agora, sabendo que pode colocar o bichinho dentro do carro se ele for muito agressivo para vacinar, vou divulgar isso também”, disse Angelica Moreira, de 58 anos, antes de ir para casa buscar seu outro cachorrinho.

Siga-nos no Facebook:

Indra Plataz, de 58 anos, também levou um cachorro para vacinar. Dona de 15 cães, sendo dois filhotes que não ainda não precisam tomar a vacina, a moradora do Jardim Atlântico, voltou para casa acompanhada de um profissional, para que os demais animais pudessem ser vacinados. “Eu acho fantástica essa disposição deles de irem na casa de quem tem muitos animais porque aqui tem muito gambá, morcego, pombo e tamanduá que são transmissores da doença e se nós não protegermos nossos cães que ficam no quintal, eles também vão ser contaminados. A vacinação evita a propagação de qualquer doença”, frisou.

Segundo a coordenadora de Proteção Animal, Milena Costa, o objetivo dos agentes é facilitar a vacinação. “Nós temos que confiar no bom senso da equipe que está trabalhando. Se ela percebe que é mais seguro para os outros animais e para o próprio dono que a vacinação seja feita dentro do carro, não há o que impeça isso”, explicou, ressaltando que é importante a participação de todos. “Os moradores que tenham 10 animais ou mais e não conseguiram realizar a vacinação, devem procurar a Coordenadoria o mais rápido possível e preencher um cadastro para que a equipe possa ir até essas residência e a vacinação seja feita”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui