Início Notícias de Maricá Transportes por aplicativos deverão ser regulamentados em Maricá

Transportes por aplicativos deverão ser regulamentados em Maricá

(foto: Aline Balbino / CMM)

Dezenas de taxistas participaram da primeira sessão ordinária de 2019 que aconteceu, nesta segunda-feira (18), na Câmara Municipal de Maricá. A categoria cobrou dos parlamentares a regulamentação dos serviços prestados pelos motoristas do aplicativo Uber e similares. Os trabalhadores exigem regras e obrigações para ambas as categorias. O vereador e presidente da Câmara, Aldair de Linda (PT), demonstrou apoio aos taxistas e explicou que o maior interesse do Poder Legislativo é ajudar a classe.

Ele explicou que uma lei já está em processo de edição para que o serviço seja regulamentado. O presidente relembrou a luta do Poder Executivo para viabilizar um aplicativo exclusivo para taxistas. “Conseguimos dar início ao app, só que a empresa que tem o ‘guarda-chuva’ do aplicativo não queria colocá-lo aqui porque ia atrapalhar o serviço no Rio de Janeiro. Fomos a Volta Redonda para buscar uma empresa para atendê-los, só que a empresa não quis porque só tem 500 táxis. Temos vontade de ajudar vocês”.

Os vereadores Chiquinho, Ismael Breve e Dr. Richard também apoiaram a categoria. Robgol (PT) explicou que lutará para regulamentar o serviço na cidade. “Os motoristas não podem vir a nossa cidade e só pegar passageiro. Vocês, taxistas, trabalham aqui há muito tempo e tem gente vinda de fora para trabalhar aqui. Contem comigo para ajudar nesse processo”.

O vereador Ricardinho Netuno (Patri) esclareceu que o transporte feito por Uber em Maricá não está proibido. “No final de semana saiu uma notícia de que Uber tinha sido proibido. Liguei para o secretário de Transporte e ele me explicou que foi um caso atípico porque um motorista do Uber parou em uma vaga de taxistas e esclareci isso aos moradores”.

Tatai (PTB) declarou que os taxistas são merecedores de muito respeito. Rony Peterson aproveitou para esclarecer algumas questões aos motoristas. “Regulamentar o Uber significa proteger a classe dos taxistas. Hoje, temos um serviço do Uber que tem regulamentação federal, no entanto, o município não regulamentou ainda e cabe a nós discutir e regulamentar. Nos finais de semana não sabemos o volume de Uber que entra nessa cidade. Não tem fiscalização. Uber não paga nada em nossa cidade”.

Marcus Bambam (PV) explicou que a regulamentação não servirá para extinguir o Uber na cidade, mas para regularizar o serviço. “Vou conversar com vocês e também com os motoristas do Uber. Pedimos compreensão porque lutamos pela população”.

O vereador Felipe Auni também demonstrou apoio e relembrou que criou um projeto de lei que reconhece os taxistas como prestadores de serviço público alternativo de alta relevância. “Tenho certeza que nosso prefeito vai aprovar e transformará o dia 25 de julho no Dia do Taxista”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui