Início Notícias de Maricá Quaquá diz que tráfico tenta incriminá-lo de acidente aéreo

Quaquá diz que tráfico tenta incriminá-lo de acidente aéreo

Quaquá, então prefeito, fechou o aeroporto de Maricá em 2013.

O ex-prefeito de Maricá, Washington Quaquá (PT), fez uma publicação em seu perfil no facebook, esclarecendo sobre a apreensão de seu passaporte pela Polícia Federal quando tentava embarcar para Portugal, onde faria mestrado e trabalharia dando palestras.

Quaquá pontou alguns esclarecimentos, informando que o aeroporto de Maricá era rota do tráfico internacional e de que ele teria enfrentado os traficantes e fechado o aeroporto. Segundo Quaquá, o tráfico o teria tentado o incriminar da morte de um juiz federal que estava em um avião que caiu na Lagoa de Maricá em 2013.

Mas de acordo com o ex-prefeito, um laudo do CENIPA apontou para falha mecânica na aeronave, que estaria com a manutenção vencida. Confira a publicação completa do ex-prefeito de Maricá sobre o caso:

“Para aqueles que estão em dúvida sobre o processo que levou o juizado da 2ª vara federal de Niterói a apreender meu passaporte é sempre bom esclarecer as coisas. Vou explicar:

1- O aeroporto de Maricá era usado para tráfico internacional de drogas. Inclusive a CPI do narcotráfico do congresso nacional de 1999 aponta a rota Bolívia/Mato Grosso/Atibaia(SP)/Maricá, onde a droga vinha para o RJ;

2- inclusive o Coronel Machado, coronel da reserva da aeronáutica que administrava o aeroporto na época, foi assassinado em abril de 1999 por conta da bandidagem que dominava o aeroporto;

3- eu quando prefeito, tive peito e coragem (modéstia parte) de enfrentar os traficantes e expulsei eles de lá, fechando o aeroporto. Corri risco de morte por isso, mas enfrentei e limpei o aeroporto e livrei a cidade disso. Hoje o aeroporto leva trabalhadores para as plataformas da Petrobras e traz desenvolvimento para a cidade.

4- enquanto esteve fechado um juiz e um instrutor de voo morreram em um acidente aéreo (é bom frisar que a pista nunca esteve fechada para voos e decolagens. Proibimos foi que qualquer coisa entrasse e saísse do aeroporto, inclusive drogas!) , numa terrível e lamentável fatalidade;

5- setores poderosos e com muita grana (o tráfico internacional tem grana e poder!) tentaram me culpar pela morte do juiz;

6- fizeram uma campanha na mídia e incentivaram um processo contra mim por (parece Ironia) “atrapalhar o tráfego aéreo;

7- mas o laudo da aeronáutica desmontou a armação. O órgão técnico de investigação de acidentes aéreos (CENIPA) foi categórico: 7.1- os radares que monitoram o espaço aéreo atestam que o avião do juiz nunca tentou se aproximar do aeroporto de Maricá; 7.2- o avião do juiz tinha que fazer revisão a cada 100 horas de voo e já estava 900 horas sem fazê-lo; 7.3- parafusos encontrados na fuselagem do avião eram incompatíveis com o mesmo. Infelizmente o Juiz e o instrutor estava voando em uma verdadeira bomba. Pasmem que o donos do avião e da escola de pilotagem não estão sendo processados! Estou eu! Que não tenho nada a ver com isso!

8- então eu estou sendo processado não por lava jato e por nada! Apenas por ter tirado o TRAFICO DE DROGAS do aeroporto de Maricá;

9- como esse é um país louco e tudo está de cabeça pra baixo eu fui impedido sair do país para estudar e trabalhar. Após a audiência espero que a decisão de me tirar o passaporte que é absolutamente desnecessária seja revista.

10- eu nunca faltei a uma audiência no processo e vou dia 18 de março pra falar tudo o que falei aqui e que está nos autos do processo.

Respondido?!!!”

3 COMENTÁRIOS

  1. Muito blá blá blá mas o martelo quem bate é o juiz. Lula também se diz inocente e já está puxando mais de vinte anos de cárcere. Relaxa!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui