Início Eventos Stanley Jordan faz show de jazz gratuito em Maricá

Stanley Jordan faz show de jazz gratuito em Maricá

Neste domingo (17), às 20h, Maricá recebe no Cinema Público Municipal Henfil um dos maiores nomes da música instrumental, o guitarrista norte-americano Stanley Jordan, que completa na cidade 353 shows realizados no Brasil em 16 anos de apresentações. O baterista Ivan Mamão Conti e o baixista Dudu Lima acompanham Jordan no palco. A apresentação é gratuita.

O espaço do cineteatro vai ficar pequeno para o enorme talento desse que é aclamado no mundo como um dos instrumentistas de jazz que acrescentaram significativas contribuições técnicas e sonoras à guitarra. Sua técnica única, autodidata, combina o dedilhado com as duas mãos e o chamado “tapping”, quando o músico tira o som das cordas apenas batendo de leve com os dedos.

Apaixonado pelo país já se apresentou em vários estados, sempre em casas lotadas e para grande público. Em Maricá, é a primeira vez que um artista internacional faz show na cidade. “O Brasil, hoje em dia, é a minha segunda casa, mas com muita possibilidade de se tornar a primeira”, brinca Jordan. Musicalmente, é até possível já dizer que sim: o guitarrista gravou com Milton Nascimento e fará em breve nova parceria com Jorge Benjor.

No show de domingo em Maricá, Jordan vai tocar suas versões de clássicos como Eleanor Rigby, dos Beatles, e Stairway to Heaven, do Led Zeppelin, além de músicas nacionais como Partido Alto, de Ivan Conti (banda Azimuth) e Insensatez, de Tom Jobim, não esquecendo, naturalmente, de suas próprias composições na guitarra. Jordan foi número 1 da Billboard’s jazz chart por 51 semanas e lançou, em sua carreira, 15 álbuns solo, muitos dos quais recebendo disco de ouro nos EUA e Japão, sem falar nas suas indicações para concorrer ao prêmio Grammy, o mais importante da área musical americana, considerado o Oscar da música.

“Em sua primeira vez em Maricá teremos uma oportunidade sem igual de ouvir um talento como é o Stanley Jordan, com sua sonoridade única nas cordas, sua criatividade musical. Os maricaenses só precisam chegar e pegar a senha. Escolher o lugar e aproveitar o som”, diz Andréa Cunha, secretária de Cultura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui