Início Notícias de Maricá Obras da ponte da Barra recomeçam no início de abril

Obras da ponte da Barra recomeçam no início de abril

Cabos de energia e comunicações vão passar pela lateral e por baixo da estrutura da ponte

Sérgio Renato – Representantes da Prefeitura de Maricá e de empresas envolvidas na construção da ponte da Barra se reuniram ontem (terça-feira (26/3) para definir detalhes sobre a conclusão da obra, cuja parte estrutural deve recomeçar no início de abril. Nos próximos três meses, será erguido o último pilar de sustentação e instaladas quatro vigas de sustentação, que vão compor o último trecho da ponte.

Na última sexta-feira (23), os postes que estavam no traçado da nova viga foram removidos por técnicos das concessionárias Ampla (energia elétrica) e Oi (telefonia e internet), uma semana depois de a Prefeitura de Maricá acionar a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para garantir a execução dos serviços pela Ampla.

Obras da Ponte da Barra recomeçam em abril, diz prefeitura de Maricá. (Foto: Marco Bechkert | Maricá Info)
Obras da Ponte da Barra recomeçam em abril, diz prefeitura de Maricá.
(Foto: Marco Bechkert | Maricá Info)

As equipes técnicas das empresas de serviço também participaram do encontro, que ocorreu dentro do canteiro de obras da ponte. Ficou acertado que os cabos retirados dos postes na sexta vão passar pela lateral (alta tensão elétrica) e por baixo da estrutura (comunicações), sendo conectadas à rede aérea logo em seguida. O trabalho será realizado ao final da construção da ponte.

O subsecretário de Ordenamento Urbano, Dalton Vilela, apresentou durante o encontro o projeto de urbanização da região da Barra de Maricá, que será feito após a construção da ponte e prevê uma revitalização do bairro. Também presente à reunião, a secretária de Energia e Iluminação Pública, Shirlene Diniz, informou que deverá ser definida na próxima semana a forma de energia alternativa utilizada para iluminar a nova via, que poderá ser solar ou eólica.

A ponte da Barra de Maricá terá 172 metros de extensão e integrará os bairros de Guaratiba, Cordeirinho, Bambuí e Ponta Negra ao Centro.  Há um estudo para a implantação de um canal com eclusa, de forma a permitir que a circulação e a renovação da água do complexo  lagunar seja possível e rápida, permitindo a oxigenação da água principalmente em períodos de estiagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui