26 C
Maricá
sábado, novembro 26, 2022

Dinheiro federal desviado da SAMU em Maricá

Maricá hoje não tem nenhuma ambulância do SAMU funcionando


Foto: Barão de Inohan
O SINDSPREV (Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social) realizou na manhã desta terça-feira (03) um protesto em frente à Prefeitura de Maricá contra as demissões dos profissionais da Saúde do SAMU em Maricá.


Em março, dirigentes do Sindsprev estiveram reunidos como secretário municipal de Saúde, Carlos Alberto Carpi, para cobrar o fim das demissões e a reintegração de quem já havia sido demito até aquela data. “Mas o secretário não apenas disse que elas seriam mantidas como ameaçou com novas demissões”, diz Leandro Vabo, demitido do Samu e integrante da comissão que luta pela volta ao trabalho, que participou da audiência.

Leandro diz também que a unica ambulância que estava funcionando no município, pegou fogo ontem, Segunda-feira (2) e que a prefeitura PRIVATIZOU e usa hoje uma ambulância de uma empresa privada para o atendimento

O município recebe R$:25 mil para a manutenção de cada viatura do SAMU, totalizando R$ 125 mil por mês nas 5 viaturas que o SAMU tem, todas paradas hoje.
O que o SINDSPREV e a Imprensa quer saber é onde foi parar esse dinheiro. 
Lembrando que a prefeitura demitiu os funcionários do SAMU para abrigar funcionários da prefeitura.

Acompanhe-nos no Google Notícias

Sem boatos, sem fofocas, apenas notícias relevantes para você ficar bem informado.

spot_img
spot_img
spot_img