Há alguns anos, os índios da tribo Tekoa M’boy-ty estiveram em Maricá e foram recebidos pelo prefeito à época recém eleito, Washington Quaquá (PT), que doou aos índios uma área para eles se instalarem em parte da ‘restinga de Maricá’.

Em abril de 2013, os índios começaram a construir as primeiras ocas na área, onde as terras teriam sido doadas pela Prefeitura de Maricá, porém, a proprietária da área, a empresa IDB Brasil está aguardando a resolução do problema pela prefeitura, a Funai e os líderes da tribo.

Prefeito garantiu terras em Maricá aos índios. (Foto: Marco Bechkert | Maricá Info)
Prefeito garantiu terras em Maricá aos índios.
(Foto: Marco Bechkert | Maricá Info)

Agora, eles correm o risco de não ter para onde ir. Prevendo isso, a prefeitura ofereceu terras no Caxito, próximo ao antigo lixão da cidade, mas os índios não aceitaram a área. De acordo com o cacique da tribo, Darci Tupã, os índios não irão sair da área onde estão. “Já estou cansado de sair de uma área, ir para outra e depois ser expulso de onde estamos. Queremos ficar aqui e vamos ficar aqui!” disse.

A área da restinga de Maricá foi vendida em 2006 pelo grupo Cintra ao consórcio Luso-espanhol IDB que tinha um projeto de construir na área um Resort no valor de R$8 bilhões. Agora, a empresa que é comandada por espanhóis, pretende construir um ‘complexo hoteleiro e turístico’ no local onde o projeto prevê que a área preservada chegue a 84%.

A empresa em nota afirma que detém toda a documentação legal de titularidade do imóvel, sendo a única e legítima proprietária da área. A empresa aguarda um acordo entre os líderes indígenas, a Fundação Nacional do Índio (FUNAI) e a Prefeitura de Maricá para que a área seja desocupada e se busque alternativa locacional para os índios.

Algumas associações de proteção ao meio ambiente e dos Direitos Humanos já se manifestaram a favor dos índios que ocupam a área desde o dia 19 de abril, quando noticiamos aqui a ocupação do local pela tribo.

Deixe uma resposta

Escreva seu comentário!
Digite seu nome