Carlos Burle surfando em onda gigante em Jaconé, Maricá. (Foto: Divulgação)

Uma das maiores ondas ‘surfáveis’ do país está em Jaconé, bairro de Maricá que pode receber um porto ainda neste ano. Milhares de surfistas buscam Jaconé para surfar as ondas gigantes.

Da redação | João Henrique – Um paraíso para milhares de surfistas pode estar com o tempo contado. A praia de Jaconé, além de possuir as ‘Beach Rocks’ – pedras que guardam registros arqueológicos de mais de 4 mil anos – ela tem a famosa Laje de Jaconé, ponto onde ondas podem chegar a 5 metros de altura e proporcionar um espetáculo.

Para quem não acredita na foto publicada aqui como sendo em Jaconé, a mesma foi publicada pelo jornal O Globo, onde mostra o surfista Carlos Burle e a sua busca por ondas gigantes em todo o mundo.

Porto do Pré-Sal

O porto de Jaconé irá destruir a Laje onde as ondas gigantes são formadas e transformará a paisagem da região em uma Zona Industrial. Tudo já foi aprovado pelos vereadores na Câmara de Maricá e o porto tem data prevista para começar ainda em 2014.

SOS Jaconé – Porto Não

Um grande movimento chamado ‘SOS Jaconé – Porto Não’ é formado por moradores de Maricá, Saquarema e surfistas do estado e de todo país. Eles não concordam em perder a praia em nome do desenvolvimento industrial da cidade. Além disso, o porto irá destruir as ‘Beach Rocks’, as famosas pedras relatadas nas viagens do naturalista inglês Charles Darwin em Maricá.

Geoparque

Um ponto que pode atrapalhar a instalação do porto em Jaconé é a criação do Geoparque Costão e Lagunas, que poderá proteger as Beach Rocks.

A importância histórica e cultural é evidente. Com o passar dos anos e com as pesquisas arqueológicas, foram descobertos seixos e calhaus de beachrock nos sambaquis da Beirada e da Moa, em Saquarema, mostrando que esse material era usado pelo homem pré-histórico há mais de 4000 anos.

Segundo a Universidade Federal do Rio de Janeiro, o local é um patrimônio geológico do tipo geomorfológico, sedimentar, paleoambiental, petrológico e estratigráfico, além de arqueológico e contextualizado na história da ciência.

2 COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

Escreva seu comentário!
Digite seu nome