A rede pública de ensino de Maricá teve um de seus alunos com boa colocação na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). Murilo Madruga de França, de 13 anos, está no 8º ano do ensino fundamental da Escola Municipal João Monteiro, no Recanto de Itaipuaçu, e foi um dos que ficou com a medalha de prata na edição 2018 da competição nacional, que teve a participação também de unidades da rede privada. Todos os 787 alunos da unidade participaram da olimpíada.

Para o aluno, o ensino adquirido na escola onde estuda foi de suma importância para esta conquista. “Estou aqui desde 2017 e, antes disso, não sabia bem o que era uma fração, uma equação, potência, essas coisas. Tudo isso aprendi aqui e me ajudou muito”, revelou Murilo, ao avaliar que a interpretação de texto pode tê-lo impedido que chegar à medalha de ouro.

“Não sou muito bom nisso mas na parte de cálculo foi tudo tranquilo, pois tenho facilidade de fazer. Vou tentar de novo e quero corrigir isso e buscar uma nota maior”, projetou ele, que deixou um recado a outros estudantes da cidade. “Estude, se prepare e não fique nervoso. Se dedique ao seu objetivo, vocês conseguem”, aconselhou.

Professora de Matemática do ano passado, Sandra Elisa destacou o comprometimento do aluno e sua família na preparação para a prova.

“Ele participa do projeto OBMEP na Escola e nunca faltou uma aula. A família é presente na escola e sempre participa. É importante também ressaltar que a escola abre este espaço e essa é uma conquista de todos daqui, e que não surgiu agora. Isso é maior que uma simples medalha, é uma felicidade e um orgulho para todos nós”, afirmou ela.

O atual professor da disciplina de Murilo, atualmente no 8º ano, observou uma mudança no ânimo dos colegas. “É bom ter um aluno premiado em Matemática porque nos dá orgulho no geral e também incentiva os colegas”, ressaltou Emílio Rubem.

O bom momento causado pela conquista do jovem também foi constatado pela diretora da unidade. Desde 2013 no cargo, Ana Paula Altoé afirma que a medalha de prata provocou o que ela classifica de uma ‘onda de energia positiva’ em toda a escola.

“Muitos alunos estão se dedicando mais em diferentes projetos e grupos de estudo aqui na escola porque, depois do que o Murilo conseguiu, eles passaram a acreditar que também são capazes. Sempre trabalhamos com incentivo aqui dentro e hoje estamos tendo uma recompensa. Nossa escola já é uma das mais premiadas da rede e creio que em breve teremos novos vencedores saindo daqui”, acredita a diretora.

A Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas é um projeto nacional dirigido às escolas públicas e privadas brasileiras, realizado pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) e promovida com recursos dos ministérios da Educação e da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.