Maricá: Prefeitura e Ong firmam parceria para castração de gatos

Com o objetivo de iniciar a castração de “gatos de colônia” a Coordenadoria de Proteção Animal e a Organização não Governamental Abrigo Hope firmaram na tarde desta segunda-feira (04/11) uma importante parceria. A partir de agora a Hope vai oferecer abrigo com acompanhamento de um profissional experiente durante o pós-operatório dos felinos em situação de rua, castrados através do Programa de Castração Animal, oferecido gratuitamente pela Prefeitura de Maricá.

“Sempre tivemos a necessidade de ter um suporte para o pós-operatório de gatos em situação de rua e quando a Hope nos procurou perguntando de que forma poderiam nos ajudar com o nosso Programa Municipal de Controle Reprodutivo vimos essa oportunidade”, contou Milena Costa, coordenadora de Proteção Animal.

“Hoje por não termos um lugar para abrigar gatos de colônia acabamos não absorvendo essa demanda, mas agora conseguiremos aumentar esse número”, avaliou . “Vale citar que somente no mês de setembro castramos mais de 60 gatas com tutores”, destacou Milena.

“Estamos disponibilizando para Maricá 12 gatis, ou seja, gaiolas apropriadas que ficam dentro do nosso abrigo para receber e cuidar dos felinos castrados durante o pós-operatório. Esse cuidado inclui alimentação, limpeza, monitoramento, entre outras necessidades”, explicou Francisco Anselmo Miranda, diretor da Hope.

Ainda de acordo com Francisco cada gatil possui 60 cm² e, após o período de recuperação os animais são devolvidos para a Coordenadoria de Proteção Animal que, irá reinseri-los em sua colônia de origem.

“A Hope é uma Ong que constrói e mantem abrigos que cuidam de animais em situação de rua. Somos do Rio e atualmente temos parecerias com outros municípios como Nova Iguaçu e Duque de Caxias, por exemplo. Há quatro meses estamos em Maricá e identificamos que a Prefeitura tem feito uma trabalho muito importante de castração de animais na cidade, suporte esse que não temos na capital”, afirmou Francisco.

“É importante destacar que todo o trabalho de cadastro, triagem e castração continua sendo feito pela Coordenadoria de Proteção Animal. A Hope vai apenas receber os gatos castrados durante o pós-operatório e isso sem dúvida vai nos ajudar muito e ajudar os protetores de Maricá que hoje embora cuidem dessas colônias não podem assumir o compromisso de abrigar esses gatos”, frisou Milena.