sábado, 6 junho, 2020
22.5 C
Maricá

RJ pode chegar a 24 mil casos de coronavírus em um mês se medidas preventivas não forem respeitadas

O secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos, afirmou que, caso as medidas de prevenção não sejam respeitadas, o estado do Rio pode registrar 24 mil casos da doença em um mês.

O RJ registrou neste domingo (15) o primeiro paciente com coronavírus em estado gravíssimo. Trata-se de um homem na faixa dos 60 anos internado em um hospital da rede privada.

No boletim deste domingo (15) da Secretaria Estadual de Saúde, o RJ registrava 24 casos confirmados e 95 suspeitos — 147 foram descartados. Em todo o país, eram 200 casos.

“Com exceção dos casos de trabalho, compra de alimentos ou ida a médicos, as pessoas devem ficar em casa. Se essa medida for tomada, a transmissão deixa de ser de um para três e passa a ser de um para um. Com isso, podemos ficar com três mil ou quatro mil casos”, disse o secretário durante entrevista ao Bom Dia Rio.

A necessidade de permanecer em casa foi reforçada pelo governador Wilson Witzel.

“Se as pessoas não seguirem as orientações, daqui a aproximadamente três semanas nós teremos mais de 24 mil pessoas infectadas em quatro semanas e certamente haverá dificuldade para atender esse volume na rede de CTI que temos hoje”.

‘Aprendemos com os erros da Itália’

O secretário usou exemplos de países estrangeiros que, lidando com o coronavírus, tiveram resultados muito diferentes.

“Aprendemos com os erros da Itália e da Espanha, mas precisamos que a população venha com a gente. Se as pessoas não entenderem e continuarem com esse comportamento de ir a praia, de encher os bares e shoppings, de não respeitar as orientações, teremos um número de casos acima do que o sistema de saúde é capaz de suportar”.

Segundo ele, na Coreia do Sul, o percentual de óbitos provocados pelo vírus varia entre 0,5% e 0,7%. Na Itália, esse número é de 7,2%.

“Não é a letalidade do vírus, é a letalidade da desorganização, das pessoas que não acreditaram que deveriam ficar em casa”.

Quadro caótico

O coronel Roberto Robadey, comandante-geral do Corpo de Bombeiros, na atual progressão a expectativa é que, a cada sete dias, os casos registrados de contaminação por coronavírus se multiplicam por 10.

Dia 7/03 – Dois casos;

Dia 14/03 – 20 casos (já são 24);

Dia 21/03 – 240 casos;

Dia 28/03 – 2.400 casos;

Dia 4/04 – 24.000 casos.

Com 24 mil casos, o quadro na rede de atendimento será caótico. Serão 3,6 mil internações, sendo que 1,2 mil em CTIs. Esse quadro poderá ser evitado caso a população fique em casa.

A expectativa é que 85% dos casos sejam leves e 15% precisarão de internações. Das ocorrências que exigirem permanência em hospitais, um terço – 5% do total – será em CTIs.

Matéria: Bom dia Rio – TV Globo / G1-Portal de Notícias da Globo

78,029FansLike
27,269FollowersFollow
2,717FollowersFollow
984SubscribersSubscribe