Notícias de MaricáPolicial

Maricá: Preso acusado de matar e esquartejar jovem no Rio

Policiais Civis da 82ª DP (Maricá) prenderam na tarde da última quinta-feira (12/01) Vinicius Souza Santos, de 29 anos, conhecido como “Vi do Caju”, acusado de assassinar e esquartejar o corpo da jovem Helen Alves de Oliveira, na comunidade do Caju, Zona Norte do Rio.

Segundo informações, o criminoso estava na casa da mãe, no bairro Camburi, região rural de Maricá. Após ações de monitoramento, os policiais encontraram o acusado no local, onde tentou se esconder atrás de um sofá.

Segundo informações do Portal dos Procurados, “Vi do Caju” e outros comparsas assassinaram a pauladas e esquartejaram o corpo da jovem Helen Alves de Oliveira a mando do traficante Luiz Alberto Santos de Moura, o Bob do Caju. O crime ocorreu na madrugada do dia 5 de março de 2018.

Sobre o caso

A vítima foi morta, após publicar no dia 27 de fevereiro, em uma rede social, comentários sobre a morte de um integrante do tráfico Rian de Alencar Silva, de 15 anos, e que morreu durante confronto com policiais da UPP do Caju, o que gerou protestos na comunidade. O texto dizia – ?A partir do momento que uma criança, um jovem ou um adulto morre refém da violência enquanto está vindo das escola, vindo do trabalho ou trabalhando, dentro de casa, vindo de um curso, vindo da igreja, sou a primeira a gritar e xingar. Agora, a partir do momento que um desses morre por estar em boca de fumo, segurando arma e radinho, na boa, nem fala comigo. Principalmente se for para chamar policial de covarde. Covarde por quê? Se ele não atirar, quem morre é ele, e vice e versa. Tá na guerra é para morrer, irmão. Me julguem?, dizia o texto escrito por Hellen.

Por causa deste texto, Hellen foi condenada pelo ?tribunal do tráfico? por ter feito essa postagem no Facebook que acabou irritando os traficantes do Caju. Com a repercussão da postagem, a vítima apagou o conteúdo de seu Facebook. De acordo com as investigações da 17ª DP, coordenadas pelo Delegado Titular Drº Marcos Antonio Neves, a postagem da jovem começou a circular por grupos de WhatsApp da comunidade e foi encaminhada por um dos denunciados, Francisco Lucas, Luquinhas, para Bob do Caju, na cadeia. Ao tomar conhecimento do conteúdo do texto, Bob determinou a um traficante de vulgo Belão, um de seus comparsas, que Hellen fosse morta. Ele passou as ordens do chefe para a mototaxista Naná, que passou a monitorar a vítima com o objetivo de fornecer informações, sobre seus passos aos traficantes. Ele acabou sendo sequestrada por Vinicius, Thiago e Umbelino de Sena de Medeiros, que morreu dias depois.

Segundo o inquérito, Vinicius apontou uma arma para a vítima e a arrastou pelo braço até o carro, enquanto Thiago dava cobertura. Marcelo Batalha, o Açougueiro e Fábio Clementino, o Luquinhas foram os responsáveis por matar a vítima a pauladas. Em seguida, esquartejaram e queimaram seu corpo, e enterraram os restos mortais.

Botão Voltar ao topo