Notícias de Maricá

Maricá autua 57 imóveis irregulares

O Grupo de Apoio Técnico Especializado em Demolições de Maricá (Gated) realizou nesta quarta-feira (1º/11) sua ação de número 50 no ano de 2023. Desta vez o alvo foi o bairro Jardim Interlagos, na região litorânea da cidade, onde as equipes fiscalizaram construções que vêm sendo erguidas irregularmente em áreas de encosta.

No total, foram lavrados 57 autos entre intimações (28), embargos (21), infrações e notificações (quatro cada). Participaram da ação as secretarias de Urbanismo, da Cidade Sustentável e de Proteção e Defesa Civil, junto com agentes da Guarda Ambiental Municipal e do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis).

Sobre o Gated

O Gated realiza reuniões de planejamento a cada 20 dias para executar com eficácia as operações. Entre os bairros visitados estão: Itaipuaçu, Spar, Jacaroá, Jardim Interlagos, Bambuí, Cordeirinho, Mumbuca e Condado. Para evitar construções irregulares e em áreas públicas, a Prefeitura de Maricá vem intensificando desde 2022 as ações do grupo, criado em 30 de novembro de 2021 por meio do decreto municipal nº 777.

O órgão municipal é formado pelas secretarias de Urbanismo, Ordem Pública e Gestão de Gabinete Institucional, Trânsito, Comunicação Social, Habitação e Assentamentos Humanos, Cidade Sustentável e Assistência Social; pela Procuradoria Geral do Município; pelas autarquias Somar e Codemar. As denúncias de irregularidades podem ser enviadas por meio dos telefones (21) 3731-9777 (núcleo Centro), 97259-9213 (núcleo Itaipuaçu) ou 2253-1177 (Disque Denúncia).

O que diz a legislação?

Pela legislação municipal, antes de iniciar a construção o proprietário precisa apresentar um projeto feito por um responsável técnico (profissional de engenharia ou arquitetura) de acordo com normas vigentes (código de obras, lei de uso e ocupação do solo, norma de acessibilidade, dentre outras, conforme a complexidade da obra). Em seguida, é necessário abrir um processo na Secretaria de Urbanismo, no qual deve ser anexada as documentações do proprietário do imóvel e do responsável pela obra para a análise técnica. Com o projeto aprovado, são geradas as taxas de legalização para emissão do alvará de obras.

Em caso de legalização de obra já concluída ou solicitação de habite-se, é preciso apresentar a escritura com Registro Geral de Imóveis (RGI), documentação do proprietário, comprovante de residência atualizado, projeto e Registro de Responsabilidade Técnica (RRT) ou Anotação de Responsabilidade Técnica (ART).

O contribuinte pode agendar um atendimento com a Secretaria de Urbanismo pelo site dos Serviços Integrados Municipal (SIM): www.sim.marica.rj.gov.br .

gated fiscaliza interlagos 2
(fotos: Katito Carvalho)

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo