domingo, 5 julho, 2020
22.5 C
Maricá

Luciano Rangel Jr. diz que foi ameaçado de Morte

Presidente da Câmara, Luciano Rangel, denunciou em plenário que ameaças teriam sido feitas pelo prefeito da cidade. Wasshington Quaquá nega as acusações e alega motivações políticas

O presidente da Câmara de Maricá, vereador Luciano Rangel Jr (PSB) denunciou nesta quarta-feira no plenário da Casa que estaria sendo vítima de uma suposta ameaça de morte, feita por telefone, devido à aprovação no Legislativo, da abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar acusações de desvio de verbas da Prefeitura. O prefeito Washington Quaquá seria o responsável pelas ameaças, segundo o parlamentar. O prefeito nega.

O vereador registrou queixa na 82ª DP (Maricá). No registro de ocorrência, Rangel pede que seja quebrado o sigilo telefônico dos envolvidos para comprovar a origem da suposta ameaça. O delegado titular Marcelo Maia confirmou o registro da queixa.

“Vamos encaminhar tudo à Procuradoria Geral de Justiça do Estado do Rio, que irá apurar o caso. Cabe somente ao Tribunal de Justiça julgar qualquer ato criminal de prefeitos. Ainda vou analisar a denúncia encaminhada pelo presidente da Câmara”, disse.

O vereador também denunciou em plenário ameaça semelhante feita ao vereador Uilton Viana Filho (PSB), filho do vice-prefeito Uilton Viana, que no ano passado rompeu com o prefeito. Uiltinho, como é mais conhecido, confirmou a ameaça, que também foi registrada na delegacia local.

“Recebi telefonema do prefeito me ameaçando e a minha família de morte”, disse, acrescentando que pedirá proteção policial.

Segundo Uiltinho, o prefeito é contra a investigação, pela Câmara, de desvio de mais de R$ 30 milhões em verbas que seriam destinadas para diversas obras no município, conforme denúncias apresentadas pelo ex-subsecretário de Urbanismo, Tiago Rangel, no início do mês passado.

Quaquá negou ter ameaçado Luciano Rangel Jr e Uiltinho Viana.”

“O Luciano é um brincalhão. Não fiz nenhuma ameaça a ele nem ao Uiltinho. O presidente da Câmara e o vice-prefeito estão de olho em meu cargo e querem me dar um golpe. Mas, não conseguirão. Além disso, pedi à 82ª DP proteção policial ao Tiago, para que a oposição não o mate e depois me acuse de mandante do crime”, afirmou o prefeito.

CPI é aprovada por seis votos

A abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar suposto desvio de R$ 15 milhões na Secretaria de Obras, que seria usado para pavimentação e calçamento de ruas do município, foi aprovada na sessão desta quarta-feira. Dos 11 vereadores, seis votaram a favor. Os demais, Ronny, Helter Ferreira, Bubute, Fabiano Horta (todos do PT), e o líder do Governo na Casa, Jorge Castor (PMDB), não compareceram à sessão. O presidente do Legislativo, Luciano Rangel Jr (PSB).

O pedido de CPI, feito pelos vereadores da oposição – Aldair Machado da Silva, o Caiu Motorista (PSC); Aldair Nunes Elias (PPS); Paulo Maurício Duarte de Carvalho (PDT); Uilton Afonso Viana Filho (PSB); Alberto da Maricaense (PSDB) e Luciano Rangel Jr – com base em denúncias feitas no início de novembro pelo ex-subsecretário de Urbanismo, Tiago Rangel, exonerado pelo Executivo em 1º de novembro. Os integrantes da Comissão serão escolhidos no próximo dia 6 e terão prazo de 90 dias (podendo o tempo ser prorrogado) para realizarem a investigação.

[Do “O Fluminense”]

78,413FansLike
27,269FollowersFollow
2,719FollowersFollow
984SubscribersSubscribe