24 C
Maricá
quarta-feira, dezembro 7, 2022

Peixe pela metade do preço em Maricá, seria concorrência desleal ou um serviço bom para o povo?


O título seria bastante gratificante se não fosse por dois fatos:
UM ENORME CAMINHÃO SUBIU SEM NECESSIDADE NA PRAÇA CONSELHEIRO MACEDO SOARES, NUM FLAGRANTE DESRESPEITO AO PATRIMÔNIO PÚBLICO. SERIA PARA SAIR BEM NA FOTO COM A CASA DE CULTURA AO FUNDO?
ATÉ PORQUE, AO LADO DO CAMINHÃO, EXISTE VAGAS PARA ESTACIONAMENTO.
OUTRO FATO, É ESTE CAMINHÃO QUE É PARA SERVIR COMUNIDADES CARENTES, FICOU ESTACIONADO NO CENTRO, PRÓXIMO A DUAS PEIXARIAS QUE PAGAM RELIGIOSAMENTE ALTOS IMPOSTOS, NUMA CONCORRÊNCIA DESLEAL.
Mais uma curiosidade: estão chegando informações que em outros municípios esses caminhões estão sendo utilizados para DISTRIBUIÇÃO DE PEIXES ÀS COMUNIDADES CARENTES.
Perguntas: quem entrega os peixes ao caminhão? Esses pixes vem realmente dos nossos pescadores?
O dinheiro arrecadado vai para onde? Para a prefeitura, para os pescadores… ?
O caminhão frigorífico-feira destinado à Prefeitura de Maricá, através do Ministério da Pesca e Aquicultura, está colhendo excelentes resultados. Desde a implantação do serviço, na terça-feira da Semana Santa, o caminhão já vendeu mais de duas toneladas de pescado proveniente de Maricá.

Hoje (quinta-feira), foi a vez do bairro Centro. Desde às 8h, o caminhão da Prefeitura começou atender pessoas na Praça Orlando de Barros Pimentel (ao lado do Anfiteatro), e, às 10h., já havia vendido 100 quilos de pescado – tainhota e corvinota, a R$ 4,00, o quilo -, enquanto nas peixarias o preço varia de R$ 5,50 (tainhota) a R$ 6,90 (corvinota). O caminhão, que comporta 3,5 toneladas de carga, tem dois frigoríficos, balcão de atendimento e pesagem, com balança eletrônica.

“Boa idéia” (???) – Realmente excelente, só que no local inadequado!

Raulino Cardoso, 49 anos, comerciário, morador no Centro, casado e com um filho, diz que a idéia é boa, “só precisa ter continuidade”.
Nota da redação: torcemos e concordamos. Só achamos que o local é inadequado.

Lili Monteiro Marmo, 74 anos, avó de três netos, moradora do Centro, afirmou: “enquanto o projeto durar, vou comprar no caminhão da Prefeitura. O peixe é uma alimentação sadia”.
Nota da redação: Menos uma cliente para as nossas peixarias que pagam impostos!

Robson Cabral, 54 anos, zelador, morador no Flamengo, diz que compra peixe toda semana. “Lá em casa, trocamos carne por peixe. Tenho um filho que é da Guarda Municipal e ele me avisou deste novo serviço. Como trabalho perto, foi só vir comprar”.
Nota da redação: Parece “que o serviço” irá continuar.
O pescador Luiz Cláudio, 34 anos, morador de Ponta Negra, informou que está convencendo os colegas a formarem uma frente de trabalho para fornecer peixe para o caminhão frigorífico, porque acha um bom negócio. “Por enquanto, o peixe está vindo mais da Barra e da lagoa, mas estamos nos organizando para sermos mais uma turma no fornecimento do pescado”, adiantou.
Nota da redação: Isso já responda parte dos questionamentos que fizemos acima

Peixe é saúde

De acordo com a nutricionista Elisa Simas Moraes, do programa Bolsa-Família, “o peixe é uma excelente fonte de proteínas, sendo uma carne leve e saudável. A melhor forma de consumi-lo é cozido, ensopado ou grelhado, sem a pele, que contém um nível elevado de colesterol. Além disso, o peixe oferece cálcio, fósforo e potássio, além de ômega 3, 6 e 9, que combatem os radicais livres”.

Roteiro

O caminhão do peixe, como é chamado, está circulando nos seguintes dias e bairros: segunda-feira – São José de Imbassaí (ao lado do Posto de Saúde); terça-feira – Itaipuaçu (DPO do Barroco); quarta-feira – Bairro da Amizade (em frente à Igreja Assembléia de Deus); quinta-feira – Centro (Praça Orlando de Barros Pimentel); sexta-feira – Inoã (Quadra de Inoã); sábado – Santa Paula (Portão Setor B).
Nota da redação: se o caminhão continuar parando as quintas feiras no centro, sugerimos que pare por exemplo na praça da alimentação, local mais distante das duas peixarias e mais próximo de residências. mas se o local for realmente a praça Orlando de Barros Pimentel, que o caminhão estacione na rua e não em cima da calçada, destruindo patrimônio público.

Acompanhe-nos no Google Notícias

Sem boatos, sem fofocas, apenas notícias relevantes para você ficar bem informado.

spot_img
spot_img
spot_img