22.6 C
Maricá
quinta-feira, dezembro 1, 2022

Verônica Verone, estudante que matou ex-candidato à vereador de Maricá não sofre de distúrbios

Em nota divulgada à imprensa, na manhã de sábado, a Secretaria Estadual de Assistência Penitenciária (Seap) afirmou que um laudo expedido por um médico do sistema aponta que Verônica Verone, de 18 anos, acusada de matar o ex-candidato à vereador de Maricá e empresário Fábio Gabriel em um motel de Itaipu, no último dia 14 do mês passado, não sofre de distúrbios psíquicos ou necessita fazer uso de medicamentos psicotrópicos.

A explicação é uma resposta às reclamações feitas pela suspeita, durante a primeira audiência do caso, realizada na sexta-feira na Comarca de Niterói.

A jovem afirmou perante o juiz que a direção da unidade estava se recusando a lhe fornecer os medicamentos, mesmo diante de apresentação de receita médica. A falta dos diversos remédios teria levado a presa a tentar suicídio, segundo a própria.

O órgão argumentou que o receituário apresentado por Verônica foi expedido por um médico particular, o que não é permitido, além de desmentir a informação de que a acusada tentou se matar nas dependências da Cadeia Pública Joaquim Ferreira de Souza, no Complexo de Bangu.

Novo laudo foi solicitado pela defesa
Um novo laudo de sanidade mental foi solicitado pelo advogado de defesa da jovem, Rodolfo Thompson, em juízo.

As doenças de Verônica teriam sido, segundo a defesa, herdadas pelo seu pai, que possuía histórico de internações em casas de tratamento. Além de trauma provocado por um estupro aos 7 anos de idade. Quanto as acusações de maus tratos físicos e verbais por parte dos inspetores, a Secretaria informou que Verônica foi encaminhada para a realização de corpo delito, mesmo tendo desmentido a versão que apresentou ao juiz. Em depoimento prestado na unidade prisional, ela teria dito que nunca foi agredida. 

A acusada permanece acautelada em um isolamento, para cumprimento de medida disciplinar aplicada por ter xingado as guardas. A Seap informou que o advogado teve o direito de apresentar recurso, mas que este foi indeferido. Com informações do Jornal O Fluminense.

Acompanhe-nos no Google Notícias

Sem boatos, sem fofocas, apenas notícias relevantes para você ficar bem informado.

spot_img
spot_img
spot_img