Início Notícias do Estado Após longa fila, diretor do Into diz que marcação só será feita...

Após longa fila, diretor do Into diz que marcação só será feita por telefone

Do G1 / Após a longa fila na manhã desta segunda-feira (3) para marcação de consulta no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), no Caju, Zona Portuária do Rio, o diretor da unidade, Naasson Cavanelas, disse, em entrevista coletiva à tarde, que as marcações a partir desta terça-feira (4) serão realizadas somente através do telefone.

Após longa fila diretor do Into diz que
 marcação só será feita por telefone.
Foto: Renata Soares / G1

De acordo com Cavanelas, a direção não esperava este tipo de confusão. “Há seis meses, nós fizemos este mesmo modelo de marcação e não houve este tamanho de fila. Em princípio nós tínhamos entendido que esta seria a maneira mais correta de organizar as senhas. No entanto, acabamos nos surpreendendo com tamanha demanda. Só quero deixar bem claro para a população que este tipo de coisa não vai se repetir”, explicou o médico.

A aglomeração de pessoas complicou também o trânsito na Avenida Brasil, já que o prédio do hospital fica entre a via e a Avenida Rio de Janeiro, duas das mais movimentadas da região portuária. Centenas de pessoas foram ao local para tentar conseguir uma das 400 senhas distribuídas a partir das 6h. O início da marcação de consultas estava marcado para as 7h, mas, às 7h20, ainda havia confusão no portão da unidade. 
Ainda de acordo com o diretor, as consultas serão marcadas das 7h às 16h, pelas telefonistas do call center da unidade, através do número 2134-5000. Ele explicou ainda que para o futuro, as marcações acontecerão também através da internet.
“As marcações valerão para todo o primeiro semestre do ano que vem. Nossas telefonistas devem conseguir marcar duas mil consultas por dia. Até o momento, nós recebemos algumas reclamações do call center, mas peço, por favor, que mesmo com as linhas congestionadas, que as pessoas continuem ligando para marcar as consultas porque uma hora elas vão conseguir”,
O médico acrescentou que o Into atende cerca de 180 mil pessoas ao ano e está também selecionando outros funcionários para aumentar o número de atendimentos.
Espera de 7h
Morador de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, o gari Marcos da Silva, de 47 anos, chegou à unidade por volta das 4h desta segunda-feira (3), porém, só foi atendito às 11h.  Segundo ele, a espera valeu a pena.
“Eu estava muito esperançoso e, apesar desta consulta estar marcada desde 2010, eu fiquei muito feliz e emocionado quando consegui a senha. Tenho quatro hérnias de disco e artrose nos joelhos e agora com esta senha, vou conseguir me cuidar. Sou casado, tenho dois filhos, e com o meu salário, não dá para pagar um plano de saúde”, declarou o gari.
Também na fila desde cedo, a recepcionista Ana Paula Torres, de 36 anos, estava revoltada com “o tamanho desrespeito e falta de comprometimento do instituto”. Ela saiu do Méier para marcar uma operação para o joelho de sua mãe. “Estou feliz porque consegui pegar a senha, mas ao mesmo tempo indignada por estar aqui debaixo desse sol quente, esperando ser atendida”, disse a recepcionista.
Por volta das 13h, mil senhas já tinham sido distribuídas. Quatrocentas pessoas serão atendidas ainda nesta segunda-feira (3), outras 600 deverão ser atendidas na terça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui