Primeiro Cras da Região Oceânica foi inaugurado em Maricá. (Foto: Fernando Silva)

A Prefeitura de Maricá inaugurou hoje (22/11), em Ponta Negra, a sexta unidade do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) na cidade, o primeiro da região oceânica. O espaço seguirá o modelo dos outros centros de assistência social e contará com serviços gratuitos de proteção básica, capacitação e inclusão social para moradores da região de Zacarias até Jaconé. O evento de abertura do espaço contou com as presenças da superintendente de Estado de Assistência Social, Heloísa Mesquita, e da secretária municipal de Assistência Social, Laura Maria Costa.

Primeiro Cras da Região Oceânica foi inaugurado em Maricá. (Foto: Fernando Silva)
Primeiro Cras da Região Oceânica foi inaugurado em Maricá.
(Foto: Fernando Silva)

Representando o secretário de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, Zaqueu da Silva Teixeira, a superintendente ressaltou a importância de mais um Cras no município e da integração de diferentes áreas do governo. “O objetivo é estar cada vez mais perto do povo e garantir o acesso aos seus direitos. É importante um trabalho conjunto entre as secretarias, como as de Educação e Saúde, que são essenciais para o sucesso do projeto”, explicou Heloísa.

Segundo a secretária municipal de Assistência Social, a previsão é atender mais de 1500 famílias. “O Cras é um equipamento do Sistema Único de Assistência Social (Suas) que busca oferecer serviços e melhor acesso aos programas sociais, como Bolsa Família, Cadastro Único, Vale Social, Renda Melhor, dentre outros. Além disso, temos que destacar a importância das atividades que buscam o fortalecimento protetivo das famílias, prevenindo a ruptura de vínculos e contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da população”, declarou a secretária.

Cras foi inaugurado nesta sexta-feira (22). (Foto: Fernando Silva)
Cras foi inaugurado nesta sexta-feira (22).
(Foto: Fernando Silva)

Representando o prefeito Washington Quaquá, o ouvidor e coordenador municipal de Comunicação, Jorge Castor, também ressaltou a importância de mais este espaço de promoção da cidadania. “Mais importante que construir prédios novos, é oferecer um atendimento humanizado, com foco no comprometimento social. Buscamos ser a extensão das famílias de cada um que nos procura”, salientou Castor.

Responsável pela administração da unidade, a coordenadora Catiúcia Raposo Pires, destacou que os Cras vão muito além de locais de acesso ao Bolsa Família. “Um dos nossos objetivos é acompanhar as famílias que estejam num quadro de vulnerabilidade social e inseri-las nos programas sociais existentes. Mas não é apenas isso. Nossa atuação inclui aulas gratuitas de hidroginástica, ioga, MDF, jardinagem, biscuit, manicure, cabelereiro, ballet para crianças, e muitas outras oficinas”, completou.

Entre os moradores do bairro já inscritos no Cras de Ponta Negra está Beatriz Bantel, de 78 anos. “Estava inscrita no Centro, mas era complicado participar ativamente por causa da distância. Agora, ficou muito mais fácil. Consigo vir a pé”, comemora Beatriz, que vai se inscrever na aula de ioga.

Além da unidade em Ponta Negra, há CRAS no Centro, Itaipuaçu, Inoã e em São José do Imbassaí (duas unidades). O Cras de Ponta Negra está localizado na Avenida Maysa, Lote 5, Quadra 195 (Ponta Negra). O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

1 comentário

Deixe uma resposta

Escreva seu comentário!
Digite seu nome