Polícia Civil divulga foto do suspeito de acender rojão que atingiu cinegrafista

Do O GLOBO – A Polícia Civil divulgou nesta terça-feira uma foto de Caio Silva de Souza, de 23 anos, suspeito de acender o rojão que atingiu o cinegrafista da Bandeirantes Santiago Ilídio Andrade. Policiais da 17ª DP (São Cristóvão) fazem buscas em vários pontos do estado para cumprir o mandado de prisão temporária contra o jovem, expedido na noite de segunda-feira pela Justiça. Segundo a polícia, ele é morador de Nilópolis, na Baixada Fluminense.

De acordo com o titular da 17ª DP, Maurício Luciano Almeida, Caio e o tatuador Fábio Raposo vão responder a crime de homicídio doloso qualificado pelo uso de explosivo e crime de explosão. O cinegrafista teve morte cerebral anunciada na manhã de segunda-feira.

 

Filha diz que continuará a trabalhar na profissão

A jornalista Vanessa Andrade, filha de Santiago afirmou, nesta terça-feira, em entrevista ao programa “Encontro com Fátima Bernardes”, da TV Globo, que vai continuar a trabalhar na profissão:

— Eu não me formei à toa. Não quero parar. A gente vai em frente para que todo mundo tenha orgulho dele (do pai), assim como eu tenho.

Vanessa disse que sempre admirou o pai e que está sendo um momento muito difícil. Ela airmou que “todos os lugares doem e ao mesmo tempo. O corpo está parado”.

Raposo era citado em dois inquérito

Raposo é citado em dois inquéritos por participar de protestos: o tatuador é acusado de ameaça, dano ao patrimônio e associação criminosa. A pena pela morte de Santiago pode chegar a 35 anos. Os dois vão a júri popular.

— Não tenho a menor dúvida de que os dois agiram com a intenção de matar quando lançaram o artefato explosivo durante a manifestação. Não descarto a possibilidade de pedir ajuda à Polícia Federal ou à Interpol caso a gente descubra que o segundo acusado fugiu para outro estado ou para outro país — afirmou o delegado. — É bom frisar que o explosivo usado por eles é muito comum, vendido sem restrição. Deveria haver uma lei para impedir que fosse vendido tão facilmente.

Na manhã desta segunda-feira, o advogado Jonas Tadeu Nunes, que defende Raposo, entregou o nome do segundo acusado à polícia. De acordo com o advogado, Raposo apontou, numa rede social, o nome de uma pessoa, que revelou o nome do acusado. Jonas Tadeu espera que com essa colaboração seu cliente consiga o benefício da deleção premiada.

Advogado quer outro enquadramento

O advogado de Raposo disse que conversou com uma pessoa próxima ao segundo acusado, tentando convencê-lo a se entregar, mas a tentativa foi em vão.

— Meu cliente disse que não sabia o nome dele (o acusado de acender o rojão), apenas o apelido, e me mostrou uma pessoa que seria íntima dele e poderia ajudar na identificação. Tentei convencer o acusado, explicando que, nesse caso, ele está na mesma condição do Fábio. A defesa do Fábio vai servir para ele. Acho uma bobagem ele continuar foragido. Estou tentando convencê-lo a se entregar, a colaborar com as investigações. Se ele for inteligente, se entrega, para gozar dos mesmos direitos do Fábio — disse o advogado.

Jonas Tadeu informou ainda que ofereceu seus serviços ao acusado, garantindo que o defenderia da mesma forma que está fazendo com Raposo. O advogado disse ainda que tentará fazer com que a polícia indicie o tatuador por lesão corporal gravíssima seguida de morte.

Velório de cinegrafista será realizado no Memorial do Carmo

O velório de Santiago está marcado para esta quinta-feira, das 7h às 11h, no Memorial do Carmo, no Caju. O corpo do cinegrafista será cremado.

 

Anúncio

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here