Início Maricá 200 anos Alunos desfilaram a história e tradições de Maricá nos seus 200 anos

Alunos desfilaram a história e tradições de Maricá nos seus 200 anos

De Maricá | SECOM – Mais de 1.500 alunos da rede municipal de ensino, representando 52 unidades escolares, participaram do desfile cívico em homenagem aos 200 anos de Maricá, comemorado nessa segunda-feira (26/05). Realizado pela Secretaria Municipal de Educação, na Rua Domício da Gama, o evento viajou pela história do município, representando suas tradições, fatos e personalidades marcantes, como o naturalista Charles Darwin, o jornalista João Saldanha, a cantora Maysa, o arquiteto Oscar Niemeyer e o antropólogo, senador e escritor Darcy Ribeiro.

Presente ao evento, o vice-prefeito Marcos Ribeiro explicou a retomada do desfile cívico, que não era realizado desde 2008. “Antigamente, o desfile era muito extenso, com a participação de todos os alunos. Esse ano, a ideia foi resgatar esse evento, de forma diferente: um pouco menor, com a participação de, no máximo, 30 alunos por escola, e com a exploração de um tema sobre a história da cidade”, declarou. O vice-prefeito aproveitou para parabenizar a cidade pelos 200 anos. “Reparando o passado e construindo Maricá para o futuro. Ai está o nosso presente”, acrescentou.

O presidente da Câmara de Vereadores, Fabiano Horta, lembrou-se da época em que participava do desfile como aluno. “É uma emoção bem forte. Ainda mais esse ano que está sendo contada a história de nossa cidade. Está muito bonito, mas, acima de tudo, estamos vendo, como há anos não víamos, a alegria, autoestima e satisfação no rosto das pessoas que moram aqui. E  isso nos dá a certeza de que estamos conduzindo a cidade de forma correta, com inúmeros desafios, mas também com gigantescas potencialidades”, declarou Fabiano.

Para a nova secretária de Educação, Adriana Luiza da Costa, há menos de 15 dias no cargo, o desfile desse ano teve um significado diferente. “Já participei como aluna, como diretora e, agora, como secretária. Estou muito emocionada pelo trabalho apresentado. O desfile mantém viva a memória, cultura e cidadania de Maricá”, destacou a secretária de Educação, acrescentado que a rede municipal de ensino é composta por 17.186 alunos.

Emoção do Desfile

Cada uma das 52 escolas municipais apresentou um tema que englobou desde a catequização dos índios; a pesca milagrosa realizada em 1854 pelo Padre José Anchieta, na Lagoa de Araçatiba; perpassando pela criação dos bairros; personalidades marcantes para o desenvolvimento da cidade; e também a importância de futuros projetos como o Polo Naval de Jaconé. Na abertura, o desfile contou com a participação do pelotão de bandeiras do CEM Joana Benedicta Rangel, da equipe da Secretaria Municipal de Educação, a corporação musical Tambores do CEM Joana Benedicta Rangel, comandada pelo mestre Macuco, e a banda da Polícia Militar, comandada pelo regente subtenente Jonas Correia. A aluna Rafaella da Glória, de 12 anos, do 8º ano do CEM Joana Benedicta Rangel, fez parte do pelotão das bandeiras e estava muito satisfeita em participar da festa. “Quando morava em Itaboraí, também desfilava por lá. Acho o máximo poder fazer parte da história da cidade. Me sinto muito importante”, frisou.

Francielle Mello Carvalho, de 11 anos, aluna do 6º ano da E. M. Carlos Magno Legentil de Mattos, cumpriu um importante papel durante o desfile. Ela representou a padroeira da cidade, a Nossa Senhora do Amparo. “Apesar de não ter religião, quis participar desse momento por considerar importante estar integrada com a escola e com as atividades do município”, disse. Participando pela primeira vez do desfile, Hillary Pereira, de 11 anos, aluna do 6º ano do CAIC Elomir Silva, representou os índios. Moradora de São José do Imbassaí, ela confessou que estava muito ansiosa para desfilar. “Não via a hora. Rui todas as unhas, quase não dormi, mas estou muito satisfeita por participar desse momento importante para a minha cidade”.

Outro destaque abordado foi a chegada da Família Real em Maricá, em 1868, representada pela E.M. Benvindo Taques Horta. A pequena Carolline de Figueiredo, de seis anos, personificou a Princesa Isabel que visitou Maricá junto com o Conde D´Eu. Carolline, vestida de princesa, acenava e sorria para o público e, mesmo sem entender a importância do papel que incorporava, ela considerou um dos momentos mais especiais de sua vida. “Estou me sentindo uma princesa de verdade. Quero sempre poder desfilar pela escola”, falou.

A E.M. Barra de Zacarias inovou e também fez bonito no desfile. Os alunos aderiram à moda do “Cup Song” e cantaram o hino de Maricá por meio do som de copos batidos numa mesa em frente ao palanque. Já a E.M. Espraiado aproveitou para abordar o “Espraiado de Portas Abertas”, projeto de turismo rural realizado pela Prefeitura de Maricá, que concorreu nesse ano ao prêmio de “Melhor Projeto Cultural do Estado”. O desfile trouxe a participação da tapeceiras Ilma Macedo da Costa, que apresentou algumas de suas obras, com destaque para a fauna e a flora da região.

Encerrando o desfile em clima de Carnaval, a banda da E. M. Darcy Ribeiro apresentou o samba-enredo da G.R.E.S. Grande Rio “Olhos verde de Maysa sobre o mar, no caminho Maricá”, interpretado pelos cantores Adriano Pavarote, Amarildo Moreno, Gianne Mello e Raphael do Cavaco, do projeto “Sob o Céu, Sob o Sol de Maricá”. A moradora do Flamengo, Ivonete Santos, de 45 anos, fez questão de prestigiar o desfile. “Fiquei muito feliz ao saber que o desfile havia sido retomado. É importante o resgate de nossa essência e de nossa cidade. A Prefeitura de Maricá está de parabéns pela festa e que venham mais 200 anos”, declarou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui