Início Notícias de Maricá Empresa Pública de Transportes: um milhão de passageiros transportados em Maricá

Empresa Pública de Transportes: um milhão de passageiros transportados em Maricá

Foto: Fernando Silva

O modelo de Tarifa Zero de Maricá (RJ), que começou a funcionar em 18 de dezembro do ano passado, bateu um marco importante para sua consolidação definitiva no mapa da mobilidade nacional: nesta segunda-feira (11/05), a frota de 13 ônibus da Empresa Pública de Transportes (EPT) alcançou a significativa marca de um milhão de passageiros transportados. A façanha, levada a cabo poucos dias antes de se completarem cinco meses de operação ininterrupta, evidencia sobretudo que o compromisso da Prefeitura e do prefeito Washington Quaquá com o resgate do direito à mobilidade é permanente e se encontra ainda em desenvolvimento.

“Chegamos a um milhão de passageiros transportados. Um sonho realizado representa um milhão de motivos para acreditar que quando se quer se pode realizar grandes mudanças que beneficiam a vida do povo”, festeja o prefeito. “Um milhão de razões para dizer que o Tarifa Zero é uma realidade em Maricá e é um exemplo que tem que ser copiado para todas as cidades brasileiras”, completa Washington Quaquá.

O número também demonstra que os moradores da primeira cidade do país com mais de 200 mil habitantes a usufruir do serviço aprovam a iniciativa – e que sua vida efetivamente está melhor. “Desde que começamos a rodar percebemos como a população abraçou o projeto e os vermelhinhos como se fossem seus”, comemora o presidente da EPT, Luiz Carlos Santos, garantindo que toda a frota continua oferecendo o serviço com a mesma qualidade.

A presença constante do transporte público, que opera 24 horas por dia, sete dias por semana, também proporcionou mudanças no próprio perfil econômico da cidade. Nas proximidades dos pontos finais das duas linhas – cada uma com 55 km de percurso – comerciantes passaram a manter seus estabelecimentos abertos até mais tarde, de olho no movimento.

A aprovação de um milhão de passageiros serve, ainda, como sustentação para o argumento da Justiça ao barrar tentativas de acabar com o serviço de transporte gratuito. Em sentença proferida no mês passado contra as empresas que por quatro décadas monopolizaram o transporte na cidade, o desembargador Mauro Martins já classificava como graves as consequências decorrentes das medidas propostas, entre elas a suspensão ou a posterior cobrança de tarifa compatível com as cobradas no modelo de concessão.

O projeto, que contempla uma eventual ampliação da frota, já está sendo apresentado a vários outros municípios e passou, por sua viabilidade, a ser um item frequente do debate nacional sobre mobilidade e direitos civis. No mês passado, a EPT foi tema de conferência apresentada no importante Encontro Internacional de Cidades. O evento foi realizado em Brasília com a participação de vários representantes de capitais europeias e da Ásia – alguns deles participantes da apresentação do projeto – e de mais de mil prefeitos de todo o Brasil.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui