Maricá: Prefeitura quer responsabilizar Governo do Estado por enchente

Moradores do residencial Carlos Marighella, em Itaipuaçu, tentam salvar da chuva o que conseguiram. (foto: Gerhard Sardo / Itaipuaçu Que Queremos)

A Prefeitura de Maricá quer responsabilizar o Governo do Estado pela enchente que deixou milhares de pessoas desabrigadas devido às fortes chuvas que atingiram o município no dia 29 de fevereiro.

Mais de 500 famílias ainda seguem desabrigadas em Maricá, mesmo após a água já ter escoado em grande parte do município. Um dos locais mais afetados foi o residencial Carlos Marighella, construído pelo programa federal ‘Minha Casa, Minha Vida’ e inaugurado em julho do ano passado, onde a água chegou a aproximadamente 2 metros e deixou os moradores do térreo desabrigados.

Em entrevista, o prefeito Washington Quaquá vem responsabilizando o Governo do Estado pela enchente, que poderia ter sido evitada com a dragagem dos rios e canais que cortam o município. O sistema lagunar de Maricá é quase único: todos os rios e canais desembocam na Lagoa de Maricá, e sempre que chove, o nível dos canais aumentam e com o assoreamento impede que a água chegue até a lagoa.

Martinha Batista, de 59 anos lamenta ter pedido tudo em enchente Foto: Ricardo Rigel / Extra
Martinha Batista, de 59 anos lamenta ter pedido tudo em enchente Foto: Ricardo Rigel / Extra

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea) comentou através de nota que autorizou a abertura emergencial do Canal da Barra caso o nível da água atingisse 60 centímetros, o que foi constatado no dia seguinte à chuva. O Inea informou também que nenhum pedido formal foi feito para a dragagem dos rios e canais.

No momento, os moradores contabilizam os prejuízos e realizam um mutirão da limpeza em prol dos que ainda estão com lama dentro de casa. A cidade se uniu para arrecadar doações, mas as maiores necessidades no momento é comida, produtos de higiene pessoal, limpeza, colchões e móveis.

Anúncio

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here