quarta-feira, 3 junho, 2020
22.5 C
Maricá

Niterói: O Teatro Eduardo Kraichete vai se “transformar” na vila mais famosa da TV

Aos 67 anos, o veterano ator mexicano promete emocionar o público com um encontro feito especialmente para o público brasileiro. “É o meu primeiro show no Rio de Janeiro, de toda a minha carreira, então, espero poder conhecer meus amigos cariocas”, afirma, se referindo ao restante a turnê que passará pela capital fluminense, hoje, e por diversas cidades do País durante todo este mês de abril até o dia 1º de maio. “Vamos nos divertir muito com um stand up comedy do Sr. Barriga, vamos cantar juntos as músicas do seriado e também vamos nos emocionar com vídeos exclusivos que apresentarei durante o show”, disse o ator.

Vivar tem um acervo bastante extenso acumulado em aproximadamente 21 anos, entre 1971 e 1992, quando o seriado foi exibido originalmente pela Televisión Independiente de México (atual Televisa) em dois formatos. Até 1980, como seriado de cerca de 26 minutos, e posteriormente como um quadro do “Programa do Chespirito” – aqui no Brasil conhecido como “Clube do Chaves” até o fim da sua exibição. “Nos anos 1970, eu filmava tudo com a minha câmera super-8, por isso vocês verão os bastidores do episódio de Acapulco, das nossas turnês pela América Latina. Tudo extraído do meu acervo pessoal, ou seja, imagens nunca exibidas por nenhuma emissora de TV do mundo”, conta ele, que também afirma sempre ter tido uma boa relação com os demais atores: “Sempre tive uma ótima relação com todos os meus amigos de elenco, especialmente com Roberto, que era meu amigo, meu pai, meu irmão. Estou sempre em contato com meus amigos e acabamos nos encontrando com certa frequência, mesmo morando em cidades diferentes. De todo jeito, a gente conversa pelo telefone, e-mail, etc”, afirma, se referindo ao criador da atração, o escritor, ator e comediante Roberto Gomez Bolaños, falecido em novembro de 2014 aos 85 anos.

Edgar Vivar afirma se sentir abençoado e muito agradecido por todo esse reconhecimento. “Tenho amigos por todas as partes do mundo aos quais nunca fui apresentado e que sempre me recebem com muito carinho. É uma bênção”, garante ele que não poupou também elogios ao país e revelou o porquê de ter aprendido também a nossa língua. “Eu amo o Brasil, é a minha segunda casa. Aprendi a falar português para me comunicar melhor com os fãs que sempre são tão carinhosos comigo. Não vejo a hora de conhecer meus amigos de Niterói e de todo o País”, antecipa.

O Teatro Eduardo Kraichete fica na Avenida Roberto Silveira, 123, Icaraí, em Niterói. Dia 14. Às 19h. Preços: R$ 100 (inteira), e R$ 50 (meia para estudantes e maiores de 60 anos). Censura: livre. Telefone: 2601-3902 ou 99837-8422.

77,975FansLike
27,269FollowersFollow
2,718FollowersFollow
984SubscribersSubscribe