Início Cultura Mostra de cinema em Maricá revisita a memória cinematográfica da cidade

Mostra de cinema em Maricá revisita a memória cinematográfica da cidade

Maricá estreia nesta próxima quinta-feira (23), a Mostra Maricá Cinema e Memória, primeiro festival de cinema da cidade voltado para memória local e história do cinema brasileiro. Com foco nos filmes brasileiros de grande sucesso nacional, como Jeca Tatu, O Cangaceiro e Carnaval Atlântida, assistidos nas antigas salas de cinema de Maricá, o evento acontece no Cinema Público Henfil e programação se estende até o dia 26.

Os filmes foram selecionados a partir da pesquisa que os idealizadores do projeto fizeram com os antigos moradores da cidade. Clarissa e Nanchery e Rodrigo Freitas são cineastas que viveram sua infância em Maricá e resolveram investigar seu passado cinematográfico. A cidade teve importantes ciclos de exibição desde os primeiros anos de 1900, com o Cine-Teatro Fróes da Cruz e depois nos anos 40 e 60, principalmente com o Cine Maricá, Cinema do Miramar e Cinema São Jorge, além de outros espaços de exibição domiciliares. O que inicialmente era material de pesquisa para a curadoria transformou-se em novos filmes os quais também fazem parte da programação da Mostra.

“Ao buscarem o fio da memória quase apagado pelo tempo, os antigos moradores tornaram-se personagens de mini-documentários que contam um pouco as características das salas, as experiências vividas nesses antigos cinemas e a própria história da cidade”, comenta o idealizador e realizador audiovisual Rodrigo Freitas.

“Valorizando a dimensão da memória oral e coletiva, a Mostra insiste na importância da preservação histórica para fortalecer a identidade dos maricaenses, uma relação bastante negligenciada ao longo da história de Maricá”, destaca a idealizadora e coordenadora da mostra Clarissa Nanchery.

Além disso, ao exibir antigos filmes nacionais em formato digital, o festival reforça o interesse e preocupação em torno da preservação, restauração e difusão da cinematografia brasileira. A programação conta ainda com sessões-escola e debates que envolvem historiadores, pesquisadores e famílias das antigas salas de exibição. Já a sessão de abertura da Mostra traz uma grande homenagem aos primórdios do cinema ao exibir um filme mudo, do diretor americano Buster Keaton, que será orquestrado ao vivo pelo grupo Soundpainting Rio.
O site da Mostra disponibiliza a programação completa do evento e parte do material de pesquisa realizada no projeto, com informações sobre os antigos cinemas de Maricá:

PROGRAMAÇÃO:

23 DE NOVEMBRO
Memórias do cinema mudo
18h – Sessão de abertura
Memórias do Cinema Fróes da Cruz
Cine-concerto com Soundpainting Rio
Sherlock Jr. 56ʹ – (Buster Keaton, 1924)

24 DE NOVEMBRO
Memórias do cinema nas décadas de 1930 e 1940
10h – Sessão-Escola
Uma homenagem à invenção do cinema
14h – Sessão I
Alô, alô, Carnaval 1h15’
(Adhemar Gonzaga, 1935)
Debate: Cinédia e Cinema Maricá.
17h – Sessão II
Bonequinha de Seda 1h55’
(Oduvaldo Vianna, 1936)
19h30 – Sessão III
Memórias do Cine Maricá
O ébrio 2h00′
(Gilda Abreu, 1946)

25 DE NOVEMBRO
Memórias do cinema nas décadas de 1950 e 1960
10h – Sessão-Escola
Uma homenagem às memórias infantis no cinema
14h – Sessão I
Carnaval Atlântida 1h35ʹ
(José Carlos Burle, 1952)
Debate: Cinemas amadores X importantes produções nacionais
17h30 – Sessão II
Memórias do Cinema do Seu Nobre
O Cangaceiro 1h45ʹ
(Lima Barreto, 1953)
20h – Sessão III
Memórias do Cinema do Miramar e do Cineminha da Rampa
O Pagador de Promessas 1h38ʹ
(Anselmo Duarte, 1962)

26 DE NOVEMBRO
Memórias do cinema nas décadas de 1950 e 1960
14h – Sessão I
Carnaval em Lá Maior 1h30ʹ
(Adhemar Gonzaga, 1955)
Debate: As grandes comédias brasileiras,
Mazzaropi e o Cinema São Jorge
17h – Sessão II
Memórias do Cinema São Jorge
Jeca Tatu 1h35ʹ
(Milton Amaral, 1959)
19h30 – Sessão III
Memórias do Vídeo-bar
Assalto ao trem pagador 1h42ʹ
(Roberto Farias, 1962)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui