Início Notícias de Maricá Maricá: Prefeitura aplica plano de contingência em função da paralisação dos caminhoneiros

Maricá: Prefeitura aplica plano de contingência em função da paralisação dos caminhoneiros

A greve dos caminhoneiros, que entrou nesta segunda-feira (28/05) no 8º dia consecutivo de paralisação e causa desabastecimento em todo o país, também mudou a rotina dos serviços prestados pelo município, que já vinha aplicando um plano de contingenciamento desde a última quinta-feira (25/05). Unidades de saúde, transportes coletivos, coleta seletiva de lixo e aulas da rede municipal de ensino tiveram seus serviços comprometidos.

Mesmo funcionando normalmente sem falta de medicamentos e de insumos, as cirurgias eletivas do Hospital Municipal Conde Modesto Leal, no Centro, tiveram que ser suspensas em função da imprevisibilidade quanto à renovação dos estoques. Já a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Inoã e o Posto de Saúde de Santa Rita, em Itaipuaçu não tiveram alterações em seu atendimento.

A Secretaria de Saúde informa que na última semana conseguiu abastecer o estoque de insumos e medicamentos por um longo período, tanto no hospital, quanto na UPA, além de ter medicamentos suficientes na farmácia central. Em relação ao suprimento de gases industriais, tanto o Conde Modesto Leal quanto a UPA contam com usinas de oxigênio. A unidade de Inoã é abastecida com 6 balas de oxigênio (ligadas em linha para uma possível emergência) com cerca de 1,40m de comprimento e capacidade para 220 bar (unidade de pressão). Para fazer as refeições, a equipe precisou receber doação de gás P-45 (gás de cozinha) de comerciantes locais, volume que durará até a próxima quinta-feira (31/05). Contudo, a pasta ressalta que está providenciando junto à empresa de fornecimento, caso necessite uma maior quantidade. Além disso, a Secretaria de Saúde assegura que está montando um segundo plano junto ao gabinete de crise no Estado, caso a situação não se normalize até quarta-feira (30/05).

Na rede municipal de ensino, as aulas serão suspensas nesta 3ª e 4ª feira, já que os funcionários e alunos não têm como chegar nas unidades escolares e o abastecimento de água está escasso. A Secretaria de Educação enfatizou também que a merenda será mantida para os próximos dias, pois existem alimentos suficientes em estoque.

Na última sexta-feira (25/05) a rede municipal de educação funcionou por meio período e nesta segunda (28/05) não houve expediente. Vale lembrar que na próxima quinta-feira (31/05) é feriado de Corpus Christi e na sexta (01/06) é recesso. Caso o abastecimento seja normalizado ao longo da semana, o retorno das atividades se dá na próxima segunda (04/06). O prefeito Fabiano Horta decretou ponto facultativo nesta terça-feira, 29/05. Para a quarta, o quadro ainda será avaliado, de acordo com os desdobramentos.

No transporte, os ônibus “Vermelhinhos” que fazem o transporte público gratuito estão operando com intervalos de 1h nos horários de pico, e nos horários entre pico a demora pode chegar a 2h30 entre um transporte e outro, segundo informou a Empresa Pública de Transporte (EPT), gestora da frota. “Estamos dando atenção especial na hora do rush até estabelecer a normalidade. Temos o compromisso de atender a população até chegar ao trabalho e na volta para casa. Nós temos a responsabilidade com a população que precisa do transporte para trabalhar”, afirmou o secretário de Transportes e presidente da EPT, André Azeredo.

Os serviços de coleta de lixo na cidade também foram prejudicados. No final de semana a frota operou com três caminhões no período da manhã, e três no período noturno. Porém, a empresa recebeu 2 mil litros de diesel para abastecer os nove caminhões e normalizar os serviços nesta segunda e terça-feira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui