Início Notícias de Maricá Maricá: Alunos concluem curso gratuito de Pizzaiolo oferecido pela Prefeitura

Maricá: Alunos concluem curso gratuito de Pizzaiolo oferecido pela Prefeitura

Cerca de 40 alunos do curso de Pizzaiolo oferecido pela Secretaria de Trabalho, por meio do Programa de Qualificação Profissional conduzido através da contratação do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), se formaram nesta quinta-feira (23/08). As aulas foram ministradas no Sistema Nacional de Emprego (Sine) do Polo de Inoã e tiveram duração de 40 dias úteis. O Polo de Inoã fica na Rodovia Amaral Peixoto (RJ-106), altura do km 15.

No cronograma, os alunos dos turnos da tarde e da noite puderam conhecer as técnicas de preparação de diversas massas de pizza. Além disso, os formandos aprenderam 23 receitas diferentes que podem ser acrescentadas aos sabores já tradicionais, tanto em massas doces (creme francês, maçãs e morangos) como salgadas (queijo com calabresa e queijo gorgonzola) entre outros.

As aulas permitiram que as pessoas que já trabalham no ramo gastronômico pudessem se aperfeiçoar e agregar os novos conhecimentos em seu empreendimento, como foi o caso da autônoma Márcia Regina Sales, de 50 anos. Agora pizzaiola, ela pretende adicionar a massa ao seu negócio que já tem bolos e doces. “Terminando o curso o próximo passo é montar meu próprio negócio de doces por encomendas, que por enquanto ainda estou vendendo de porta em porta. Já tem muito cliente pedindo para vender pizza também e a ideia é agregar o produto a um empreendimento que já tenho começando”, contou.

Márcia Regina Sales decidiu apostar as fichas no ramo da gastronomia depois que se viu desempregada e não conseguiu oportunidades na área da educação, uma vez que ela é professora de Português e já lecionou em salas de aula. “Trabalhava como professora e fiquei sem trabalho. Por este motivo procurei algo que me interessasse, já que sempre gostei de cozinhar. Como eu já estava fazendo bolo para vender, procurei o curso para me aperfeiçoar”, relatou a autônoma, que já concluiu o módulo de Panificação e Confeitaria oferecido no mesmo local.

Assim como a professora de Português, o comerciante Vinícius de Abreu, de 44 anos, também realizou anteriormente o curso de Panificação e Confeitaria e resolveu dar prosseguimento na área gastronômica com o de Pizzaiolo. Segundo ele, seu objetivo é dar mais opções no cardápio do bar instalado dentro da área de lazer do campo de grama sintética que administra. “Eu já comprei um forno para fazer pizza e vou dar continuidade a isso. O grande propósito desse curso é você não parar. Espero dar tudo certo lá no meu comércio”, disse confiante o empreendedor.

Em sua opinião, o aprendizado adquirido com as aulas é o suficiente para conseguir emprego ou montar o seu negócio. “Essa oportunidade surgiu e a prefeitura de Maricá nos proporcionou isso. Eu acho que é de suma importância que as pessoas compareçam e façam o curso, porque é bom para trabalho e eu tenho certeza que mais pra frente vão ter muitas pessoas empregadas, pois ele é de excelente qualidade”, afirmou.

De acordo com o secretário de Trabalho, Reginaldo Mendes Leite, a decisão de montar os cursos a partir da contratação do Senai partiu da necessidade de dar mais formação à população de Maricá. A necessidade foi constatada após análise de dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE).

“Por um lado, a Secretaria de Educação tem investido em curso de jovens e adultos. Só que o pessoal que passou dos 35 ou 40 anos precisa de uma coisa mais rápida. Como os cursos do Senai têm duração média de três meses, eles complementam isso. O qualificação com uma instituição é uma forma de garantir que essas pessoas tenham mais possibilidade de ganhar seu sustento de forma mais rápida. Então é muito válido por isso”, avaliou.

Para a subsecretária de Trabalho, Arilda Rocha, ver as turmas se formando é a concretização do trabalho diário. “Ver mais um curso terminando é sinal de dever cumprido e de que o programa está dando certo. Os elogios dos alunos são diários e isso nos reforça cada vez mais para continuarmos. Estamos conseguindo transformar a vida de várias pessoas”, concluiu.

Já o professor Gevenaldo Soares de Oliveira destacou o interesse dos alunos em obter novos aprendizados. “Se a pessoa entrou na área de gastronomia é porque ela gosta mesmo e não falta nenhum dia”, disse. “Além de ser professor, gosto de multiplicar o meu conhecimento. Então, o resultado está aí no sorriso e na satisfação da turma”, finalizou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Favor colocar seu nome aqui