26 C
Maricá
sábado, dezembro 3, 2022

Maricá: Secretaria de Habitação coordena ação do governo em atendimento aos atingidos pela chuva

Desde a manhã desta terça-feira, as equipes da Secretaria de Habitação e Assentamentos Humanos de Maricá atuaram no atendimento a famílias desabrigadas ou desalojadas pelo temporal que caiu sobre a cidade no fim da noite da segunda-feira (25/02). Agentes da pasta percorreram os locais mais afetados. O grupo cadastrou moradores que perderam suas casas em dois dos bairros mais atingidos da cidade: Retiro e a comunidade do Limão, em Bambuí. Em ambos os casos, as famílias serão encaminhadas para receber a chamada Locação Social, onde terão uma nova moradia provisória.

No primeiro, o vento que chegou a alcançar rajadas de 80 km/h e 100 km/h, derrubou duas casas e, em uma delas, a família teve de se abrigar na casa de vizinhos e tão logo o dia amanheceu, tentava recuperar o que podia. “Eles garantiram que irão nos ajudar, e isso nos conforta depois do que passamos nessa chuva”, disse Anderson Abreu Ferreira, de 34 anos, que vivia na pequena residência com a mulher e dois filhos de 9 e 15 anos.

Em Bambuí, a secretaria retirou sete famílias (num total de 24 pessoas) que viviam precariamente na comunidade do Limão, depois que duas casas também foram derrubadas no temporal. A equipe, que estava acompanhada de representantes da Saúde e das pastas de Políticas Inclusivas e de Proteção e Defesa Civil, conversou com os moradores e eles concordaram em deixar o local, onde parte dos barracos era feita de madeira.

O subsecretário Bruno Marins disse aos moradores que era importante priorizar o bem estar de todos que viviam ali. “Temos uma grande quantidade de crianças vivendo aqui nessas condições. Há previsão de mais temporais nos próximos dias e neste momento é preciso focar na segurança”, afirmou. A previsão se confirmou com um novo temporal, bem menos intenso, no início da noite.

À frente da articulação de várias secretarias na ajuda aos desabrigados, a secretária de Habitação Rita Rocha disse que o órgão realiza um levantamento das ocorrências nas moradias de toda a cidade, principalmente nas áreas mais carentes. “Todas as famílias estão sendo cadastradas e devidamente atendidas, de acordo as necessidades imediatas”, garantiu Rita.

Simone da Costa, secretária de Saúde, também esteve com uma equipe em Bambuí e afirmou que será feita uma avaliação epidemiológica das famílias que viviam na localidade. “Há jovens gestantes e uma grande quantidade de crianças que precisam ser acompanhadas, assim como todos os moradores que vivem nestas condições”, disse ela, ao lado do secretário de Proteção e Defesa Civil, Luiz Carlos dos Santos.

Titular da pasta de Políticas Inclusivas, Sheila Pinto observou a necessidade de ouvir as demandas dos moradores. “É importante saber o que eles de fato precisam para oferecer a melhor assistência”, ressaltou. Os desabrigados foram realocados para uma escola da rede municipal, onde continuaram recebendo atendimento por parte do município.

Desde a tarde desta terça-feira a Prefeitura está coordenando a campanha de doação de roupas e alimentos para os desabrigados. Os donativos podem ser entregues na sede da Secretaria de Assistência Social, na Rua Domício da Gama, em frente ao Hospital Municipal Conde Modesto Leal. Mas há grupos também arrecadando na EM Lúcio Thomé Feteira, em Cordeirinho.

Acompanhe-nos no Google Notícias

Sem boatos, sem fofocas, apenas notícias relevantes para você ficar bem informado.

spot_img
spot_img
spot_img