Início Região dos Lagos DER-RJ vai desativar 16 radares em áreas de risco

DER-RJ vai desativar 16 radares em áreas de risco

(foto: João Henrique / Maricá Info)

As prefeituras cujos municípios têm rodovias administradas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-RJ), além do próprio departamento, terão 15 dias para explicar os critérios que definiram os locais onde radares eletrônicos foram ou serão instalados. Os equipamentos que serão desativados ficam localizados em Niterói e São Gonçalo.

Na notificação, enviada na última sexta-feira, o presidente da Comissão de Transportes da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), deputado Dionísio Lins (PP), solicitou a retirada dos equipamentos localizados em áreas consideradas de risco, cumprindo uma exigência da Lei estadual 7.580/17.

De acordo com o DER, após um encontro, no início deste mês, entre o presidente do órgão, Uruan Cintra de Andrade; e o comandante do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), coronel Sérgio Porto, o departamento recebeu uma primeira lista com algumas das principais áreas de risco próximas às rodovias do estado.

O DER afirma que vai desativar, já nos próximos dias, 16 equipamentos de fiscalização eletrônica localizados na RJ 104 e na 106. Outros radares poderão ser desligados assim que o departamento obtiver informações do BPRv sobre outras áreas de risco.

“Também sou usuário das nossas estradas e sei o quanto é importante motoristas e pedestres se sentirem seguros nas rodovias. O DER-RJ vai cumprir a lei. Vamos desligar os radares em áreas de risco já nos próximos dias. Nossa população merece esse cuidado”, disse, em nota, o presidente do DER-RJ.

O deputado vai pedir, também, ao Instituto de Pesos e Medidas do Rio de Janeiro (Ipem/RJ), a relação com os endereços de todos os equipamentos existentes, o nome das empresas responsáveis pela instalação e se estão devidamente aferidos pelo órgão. Em 2018, a arrecadação com multas de trânsito e radares passou dos R$ 244 milhões.