Ir para as Olimpíadas é um dos maiores sonhos dos atletas de diversos esportes. O jovem Marcus Vinicius D’Almeida, de 21 anos, também tinha essa meta e conseguiu realizar nas Olimpíadas de 2016, que ocorreram aqui no Rio. O atleta pratica tiro com arco e também está no time brasileiro do esporte.

O jovem morador de Maricá começou a praticar o esporte com apenas 12 anos. Ele disse que sempre gostou de praticar diversas atividades e que descobriu esse esporte por causa de um projeto social de Maricá que levaria o tiro com arco para a cidade. “Avisaram, numa reunião, que a confederação estava vindo para a cidade(Maricá) e que tinha um projeto social envolvido. Eu sempre gostei de esporte, então minha mãe comentou comigo, eu fui e acabei gostando do tiro com arco.”

Marcus afirma que depois de 2 anos praticando em Maricá, um técnico foi ver todos os jovens e convocou alguns para a Confederação Brasileira de Tiro com Arco (CBTARCO). “Eu me lembro até hoje.” diz Marcus. Logo depois ele morou por algum tempo em Campinas, treinando e praticando o esporte. Foi ali que desenvolveu suas habilidades.

O arqueiro já participou de inúmeras competições, sempre com bons resultados. A primeira vez que Marcus foi para um evento internacional foi em 2013. Mas foi apenas em 2014 que ele ganhou suas primeiras medalhas em um competição internacional, sendo três de ouro nos Jogos Sul-Americanos. Ele também quebrou alguns recordes na modalidade 1440( a antiga Fita Round). Ainda em 2014, ele participou da Copa do Mundo e ficou em segundo lugar. Também participou dos Jogos Olímpicos de Verão da Juventude em Nanjing, na China, onde ganhou uma medalha de prata. Em 2015, Marcus estava nos Jogos Pan-Americanos e ganhou a medalha de bronze na categoria equipes.

O jovem também era um dos 8 brasileiros selecionados para representar o Brasil no esporte nas Olimpíadas de 2016. Ao todo eram 128 competidores individuais e 24 equipes. “Foi uma honra muito grande participar das Olimpíadas. Sinto que foi o meu caminho. É um passo muito grande na vida de qualquer atleta.”, lembra Marcus.

Do O São Gonçalo